MONTIJO | Polícia Judiciária investiga remodelação do Mercado Municipal

81
visualizações

Fonte policial confirma investigação em curso. Pedro Vieira, autor da participação à Procuradoria-Geral da República, já terá sido ouvido em Setúbal pela PJ

A Câmara do Montijo está a ser alvo de investigação por parte da Polícia Judiciária, no âmbito das obras de remodelação realizadas no Mercado Municipal, apurou o DIÁRIO DA REGIÃO. Fonte policial confirmou ao DIÁRIO DA REGIÃO a existência da investigação, adiantando que a Judiciária tem estado a realizar “diligências” nesse sentido.

- Pub -

Em causa estarão “algumas disposições do projecto” de remodelação do Mercado Municipal do Montijo que “não terão sido cumpridas”, admitiu ao DIÁRIO DA REGIÃO uma outra fonte.

O DIÁRIO DA REGIÃO sabe que a investigação foi desencadeada já este ano, na sequência de uma queixa apresentada por Pedro Vieira, vereador eleito pelo PSD, na Procuradoria-Geral da República. De resto, o autarca social-democrata terá sido, inclusive, uma das primeiras pessoas convocadas para prestar declarações nas instalações da Polícia Judiciária, em Setúbal.

O DIÁRIO DA REGIÃO tentou ainda obter esclarecimentos junto do presidente da autarquia, Nuno Canta, mas o autarca escusou-se a adiantar quaisquer pormenores. Através de correio electrónico, o DIÁRIO DA REGIÃO questionou se o edil confirmava terem sido convocados funcionários dos serviços técnicos da autarquia pela Polícia Judiciária, para prestação de depoimentos, e se aquela polícia já havia solicitado alguma documentação ao município.

A resposta do autarca foi transmitida pela Chefe de Gabinete de Apoio à Presidência, Dora Canelas. “Em resposta ao mail infra e por incumbência do Sr. presidente da Câmara informo que, no seguimento da conversa telefónica mantida há momentos e desconhecendo-se a fonte da informação que revela deter, este assunto encontra-se em segredo de justiça e não será prestada qualquer outra informação.”

Nuno Canta escusou-se ainda a tecer qualquer comentário em relação à obra de remodelação do equipamento.

A empreitada, recorde-se, representou um investimento de cerca de 800 mil euros, a que acresceu IVA, comparticipado por fundos comunitários. A inauguração da obra de remodelação teve lugar a 25 de Abril de 2015, inserida no programa de comemorações com que a autarquia assinalou o 41.º aniversário da Revolução dos Cravos.

Comentários

- Pub -