22 anos depois um líder do PSD volta a Palmela para apoiar Paulo Ribeiro

Local C Últimas B

Auditório da Biblioteca Municipal encheu para ver e ouvir presidente do partido

O ciclo de 22 anos em que nenhum líder do PSD vinha a Palmela participar na campanha para as autárquicas, foi interrompido por Pedro Passos Coelho, que se deslocou ao concelho, na semana passada, para apoiar publicamente a candidatura de Paulo Ribeiro à presidência da Câmara Municipal.
Um facto que o PSD de Palmela diz ser um sinal da confiança da liderança nacional do partido na actual candidatura, liderada por Paulo Ribeiro, e em coligação com o CDS-PP.
“Num auditório da Biblioteca Municipal de Palmela completamente cheio, o presidente do PSD manifestou toda a sua confiança no candidato da coligação ‘Palmela Mais’, relembrando o seu trabalho enquanto deputado e o seu contributo para a resolução de problemas no concelho de Palmela, nomeadamente o Quartel da GNR de Palmela, a construção do Centro de Saúde do Pinhal Novo Sul, a recuperação das Encostas do Castelo e a reabilitação da Ribeira da Salgueirinha”, refere o PSD local em nota enviada ao DIÁRIO DA REGIÃO.
Segundo a mesma nota, Pedro Passos Coelho disse estar confiante na decisão dos eleitores no próximo dia 1 de outubro, pois se pretenderem uma mudança, o seu voto terá que ser em Paulo Ribeiro e na coligação PSD/CDS, para colocar fim à estagnação de mais de 40 anos que tem assolado o concelho.
Paulo Ribeiro afirma que finalizado mais este mandato, a CDU continua a mostrar-se “incapaz” de resolver os problemas. “O lixo persiste em acumular-se nas ruas. Os jardins e os espaços públicos continuam ao abandono. As estradas estão cada vez mais esburacadas. Não existe um plano para atrair empresas e para a consequente criação de emprego. Os nossos jovens continuam a sair do concelho, pois não sentem da parte da autarquia estimulo para aqui se fixarem, aqui empreenderem e aqui construírem o seu futuro”, aponta.
O candidato da coligação ‘Palmela Mais’ sublinha que em 41 anos de poder local democrático, “é este o legado que o PCP nos deixa”. “Um concelho envelhecido, sem qualquer estratégia para atrair investimento, promover a criação de emprego, acolher quem nos visita e dar melhores condições a quem vive em Palmela.”
No entanto, considera que o maior adversário da coligação ‘Palmela Mais’, não são nem a CDU, nem o PS, mas sim a abstenção.
“Nós sentimos que as pessoas já estão saturadas da gestão comunista, mas todos tem que estar cientes que ficar em casa não é solução, só perpétua o problema. Ficar em casa é o mesmo que votar CDU. E para mudar é preciso votar”, apela.
A coligação PSD/CDS-PP ‘Palmela Mais’ diz apresentar-se a estas eleições com o objetivo de ganhar as eleições e mudar o concelho. “Queremos agir junto dos munícipes com maior eficácia. Queremos um serviço público melhor. Um serviço público ao serviço do concelho e dos seus habitantes. Queremos os equipamentos municipais preservados, as ruas limpas, as estradas arranjadas, mais e melhores transportes. Mas também queremos reduzir burocracias inúteis, que só custam tempo e dinheiro aos cidadãos”, garante Paulo Ribeiro.

Deixe uma resposta