Muito mais mobilidade, Muito Mais Montijo

Opinião
Joao Figueiredo

Joao Figueiredo

Engenheiro Civil de Vias de Comunicação e Transportes
Joao Figueiredo

Uma cidade sem mobilidade é uma cidade que não garante a democracia aos cidadãos, sendo esta a atual realidade do Montijo. Por cá, apenas os que têm a possibilidade de se deslocar em transporte individual são os únicos com garantias de mobilidade.
A Câmara Municipal do Montijo podia ter assumido a gestão direta dos serviços de mobilidade, como o fez por exemplo a Câmara Municipal de Cascais, mas em vez disso delegou essas competências na Área Metropolitana de Lisboa. Deste modo, por um lado perdeu a capacidade de resolver os problemas existentes, e por outro desresponsabiliza-se do péssimo serviço de transporte público existente no Montijo. E hoje, temos transportes públicos de má qualidade, caros, horários desadequados e com pouca frequência, prestando um serviço que não satisfaz as necessidades da população.
Mas Montijenses, há soluções alternativas a esta realidade, perfeitamente possíveis de ser implementadas pelo Município, nomeadamente a Estratégia de Mobilidade proposta pela Coligação Muito Mais Montijo, liderada pelo candidato João Afonso e que pode ser consultada em www.joaoafonso2017.pt. Esta, tem como pilar principal a construção de um corredor BRT (Bus Rapid Transit), que apesar de ser uma solução inovadora em Portugal existe há mais de 40 anos, estando atualmente disponível em 164 cidades nos 5 continentes do mundo.
O BRT proposto para o Montijo, não é mais do que um autocarro que se desloca num canal próprio, concebido para funcionar de forma independente do restante trafego, com prioridade de passagem em cruzamentos regulados por semáforos, circulando em vias separadas do trafego rodoviário. Possui estações próprias, sistema de pré-aquisição de bilhetes (fora do veiculo), inovadoras tecnologias de informação e comunicação, proporcionando um excelente serviço de pontualidade, informação, segurança e conforto aos passageiros. As soluções de BRT apresentam investimentos muito inferiores aos de soluções de Metro, apesar de apresentarem semelhantes eficiências de operação.
Têm-se levantado dúvidas, se a solução BRT é adequada ao Montijo. Para não existirem quaisquer dúvidas, apresentam-se três situações em cidades médias francesas, de dimensão semelhante ao Montijo, possíveis de ser consultadas em www.brtdata.org , nomeadamente:
• Maubeuge, cidade no Norte de França com uma população de 31 046 habitantes, possui um corredor BRT de 8km de extensão com 14 estações e 5000 passageiros por dia, tendo sido inaugurado em 2008;
• Douai, cidade no Norte de França, com uma população de 42 197 habitantes, possui um corredor BRT de 34 km com 39 estações e 1800 passageiros por dia, tendo sido inaugurado em 2006;
• Châlon-sur-Saône, cidade na região francesa de Borgonha, com uma população de 44 985 habitantes, possuir um corredor BRT de 6 km com 15 estações e 5300 passageiros por dia, tendo sido inaugurado em 2012.
A solução de BRT que propomos para o Montijo, concelho com 51 222 habitantes, irá possuir cerca de 6 km de extensão ao longo da união de freguesias de Montijo e Afonsoeiro, com 37 111 habitantes. Irá possuir 6 estações (Seixalinho, Futuro Hospital (Atual Feira de São Pedro), Centro (Junto ao Mercado Municipal), Antiga Estação de Comboios (Futura Estação Central de Mobilidade), Afonsoeiro (Junto ao E.Leclerc) e Fórum Montijo. O BRT de 12 em 12 minutos irá ligar em 15 minutos o Terminal Fluvial da Transtejo, que anualmente possui quase 1 milhão de passageiros (2739 diários), ao Fórum Montijo que atrai 8 milhões de visitantes anuais numa média diária de 21 918 pessoas.
A Coligação Muito Mais Montijo, estima que a construção do BRT represente um investimento público próximo a 4 milhões de Euros. O modelo de exploração será efetuado diretamente pela Câmara Municipal, não recorrendo a qualquer concessão ou parceria público privada.
Os números apresentados dos exemplos internacionais, assim como os associados à solução para o Montijo, comprovam a adequabilidade e a seriedade da proposta apresentada.
Montijenses, é já no dia 1 de Outubro, que convosco e o vosso voto nas soluções da Coligação Muito Mais Montijo, será possível devolver a mobilidade retirada à cidade pela transferência dos barcos para o Seixalinho, e tornar o Montijo um local muito mais democrático para se viver.

One comment

  1. João Filipe Correia Figueiredo – PSD é o QUINTO ELEMENTO na Lista Candidata à Câmara do Montijo , nas eleições autárquicas de 1 de outubro de 2017 não será eleito ! ; Ainda assim, a asneira não deve fazer caminho ! . João Figueiredo DEVIA SABER – mas mostra neste artigo não saber – Nas Cidades apontadas como exemplos OS TRANSPORTES SÃO REGIONAIS e não municipais . Junte-se o facto do raciocínio deste nóvel articulista entrar,na análise, apenas com o factor demografia . A posição geoterritorrial das Cidades citadas – logo os Transportes – exige-lhes transportes regionais, nacionais, e não municipais como defende. É pouco, é pobre, é omissivo ! .Enfim João Figueiredo esforça-se ! Só que não sabe ! Perdoemos-lhe !.Boa sorte!.

Deixe uma resposta