Festival de Almada homenageia António Lagarto

Regional Sociedade

Cenógrafo recebe o troféu da autoria de António Vidigal numa cerimónia marcada para a noite desta sexta-feira na Escola D. António da Costa

O Festival de Almada homenageia António Lagarto esta sexta-feira, numa cerimónia marcada para as 22 horas, no Palco Grande da Escola D. António da Costa, imediatamente antes do espectáculo Cânticos de barbearia, da companhia Narrativensaio-AC. O cenógrafo receberá um troféu da autoria de António Vidigal, sucedendo-se, assim, a Ricardo Pais, que foi homenageado no ano passado.

António Lagarto, cenógrafo, figurinista e artista plástico de renome nacional e internacional, é actualmente professor de Design de Cena na Escola Superior de Teatro e Cinema. Foi presidente da mesma instituição, tal como director e subdirector do Teatro Nacional D. Maria II, e director do Festival Internacional de Teatro – FIT, em Lisboa. Entre os prémios recebidos destacam-se o Se7e de Ouro 1989, o Garrett, tanto de 1989 como de 1987, e o prémio da Associação Portuguesa de Críticos de Teatro 1987.

Iniciou a carreira em artes performativas e environment/installation, mas a sua obra tem abrangido também as áreas de fotografia, filme, design, ilustração, design de exposições e arquitectura de interior. O seu trabalho de cenografia e figurinos, para teatro, dança, ballet e ópera, ao longo de 30 anos, tem sido apresentado nos Teatros nacionais (S. Carlos, D. Maria II, S. João e Companhia Nacional de Bailado) e em Teatros internacionais (Sadler’s Wells Theatre, Traverse Theatre, no Théâtre National de la Colline, Óperas de Paris e Turim, entre outros).

Dos seus trabalhos destacam-se: “Sonata de Outono”, de Ingmar Bergman, com Fernanda Lapa, “O Lago dos Cisnes”, para a Companhia Nacional de Bailado e apresentado em Madrid e em Banguecoque, “A Mais Velha Profissão, de Paula Vogel”, encenação de Fernanda Lapa, que ganhou o Globo de Ouro 2005 – Melhor Espectáculo, e ainda “Fausto. Fernando. Fragmentos.,” de Fernando Pessoa e “Ninguém: Frei Luís de Sousa”, de Almeida Garrett, ambas encenações de Ricardo Pais.

A Escola D. António da Costa tem patente uma exposição de homenagem intitulada “António Lagarto: Cenografias e figurinos” e ainda uma instalação, com curadoria de Pedro Mira, a que se deu o nome “Claustro – Fatia d’espaço”. Ambas são da autoria do homenageado deste ano do Festival de Almada e estarão presentes até dia 18 de Julho.

 

Programa do Festival de Almada para esta sexta-feira (14)

Tempestade

15h e 19h | Teatro-Estúdio António Assunção

Proyecto Voltaire (Espectáculo de rua)

20h | Rua Cândido dos Reis (Cacilhas)

Los Chapulines (Música na Esplanada)

20h30 | Escola D. António da Costa

Primeira Imagem

21h30 | Teatro Nacional D. Maria II

Homenagem a António Lagarto

22h | Escola D. António da Costa

Cânticos de barbearia

22h | Escola D. António da Costa

Bruno Pernadas (Música na Esplanada)

24h | Escola D. António da Costa

Deixe uma resposta