Captar novas empresas é gerar mais receitas e mais emprego

Opinião
Luis Chula

Luis Chula

Membro da Bancada do PS na Assembleia Municipal da Moita
Luis Chula

Latest posts by Luis Chula (see all)

Na semana passada foi assinado um Protocolo de Colaboração entre o Ministério do Mar e a Câmara Municipal do Barreiro com vista à instalação, no Lavradio, de uma Infra-estrutura de Depósito e Depuração de Bivalves, actividade de longa tradição no concelho da Moita onde funcionou uma unidade até 2006.


Mais uma vez o imobilismo, a incapacidade e a total ausência de diplomacia económica da Câmara Municipal da Moita ficou patente, ao vermos mais uma fonte de emprego, de receitas e desenvolvimento fugir para um concelho vizinho.
Nada se vê pela Moita no sentido de atrair novos investimentos e conformam-se, encolhendo os ombros, ao ver sair empresas que são referência mundial no universo das tecnologias de ponta, como o caso da Introsys, exportadora de serviços tecnológicos de robótica, que por insuficiência de áreas que acompanhassem a sua evolução, saiu para o concelho de Palmela.
A ortodoxia do PCP que gere este concelho cega e gela perante o mundo dos negócios e das oportunidades, obrigando os seus habitantes a encontrarem emprego mais longe, gastando mais em deslocações, com prejuízo para o descanso e a participação na vida familiar e colectiva.
São estas atitudes que permitem que o concelho da Moita se mantenha como o mais pobre e envelhecido da Península de Setúbal e da Área Metropolitana de Lisboa, que as análises e os estudos da própria Câmara Municipal confirmam em documentação oficial.
Para contrariar este estado de coisas a Câmara Municipal não pode ficar à espera, terá de abrir horizontes, saber atrair e procurar novos investimentos para o Concelho, criando condições nas acessibilidades internas e dialogando sem preconceitos com o governo e com empresários, marcando presença expressiva em fóruns, feiras e eventos da especialidade “vendendo” a marca MOITA, afirmando a capacidade de trabalho dos seus habitantes e a sua localização geoestratégica face a Lisboa e ao Porto de Setúbal.

Deixe uma resposta