Cem padres juntam-se em torneio de futsal em Santiago do Cacém

Local C Últimas Últimas C

Uma centena de padres amantes de futsal, de várias dioceses de norte a sul do país, estão reunidos desde ontem, em Santiago do Cacém, para ‘trocar umas bolas’ em campo, durante o 12º Cléricus Cup. Um torneio de futsal que todos os anos junta sacerdotes de todo o país num “são convívio” desportivo e muito competitivo

“Se dissermos alguma asneira não se incomodem”, avisam alguns dos padres/atletas ao entrar no pavilhão desportivo que, vai receber a competição. São do norte do país e o seu entusiasmo cresce, sempre que entram em campo para jogar. De fora, ficam a batina e as cerimónias religiosas para dar lugar às posições, tácticas e esquemas de jogo. Nada é esquecido e até o preparador físico é importante para a vitória.
“Há equipas que são as mais favoritas, porque o contexto geográfico em que vivem permite ter atletas com uma média de idades mais baixa como também uma regularidade de treino com pessoas competentes que valorizam muito a táctica e a técnica e por isso estão num patamar acima das restantes”, reconhece o padre Pedro Guimarães, fixo na equipa anfitriã, os Vicentinos/Alentejo.
A assinalar os 300 anos da sua presença em Portugal, a congregação dos Vicentinos, decidiu organizar o torneio deste ano que, pela primeira vez, sai do norte do país para rumar a terras alentejanas.
Participam um total de oito equipas oriundas de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Lamego, Viseu, Guarda e Vicentinos/Alentejo que durante três dias trocam a igreja por um campo de futsal. “É também um intercâmbio inter-geracional que permite uns dias de convívio entre os participantes”, acrescenta Pedro Guimarães.
E, de entre as equipas está a de Viana do Castelo que se sagrou tricampeã europeia de futsal.
No jogo inaugural, que se realizou na segunda-feira ao final da tarde, a equipa anfitriã não alcançou a vitória contra a equipa de Vila Real e o jogo terminou com o placard a marcar 1-0 para desalento de duas fãs do padre Pedro Guimarães. “Estamos a apoiar o padre Pedro porque nunca o vimos jogar mas estamos habituadas a vê-lo a celebrar a missa, cansado porque esteve a treinar e a correr”, confessa Custódia Pereira.
Os jogos têm estado a decorrer no pavilhão desportivo municipal e no pavilhão do JAC (Juventude Atlético Clube). Esta quarta-feira, disputam-se as meias-finais, às 16 horas, estando a final prevista para as 19h00, no pavilhão municipal.

Helga Nobre

One comment

  1. Acreditar SEMPRE num bom resultado, deve-nos a todos nós mover no sentido de se estar onde se deve estar.

Deixe uma resposta