Óbito de Augusto Pólvora: PCP recorda “lutador pelo progresso” de Sesimbra e da região

Local C Últimas Últimas C

DORS comunista destaca “camarada combativo” e diz que “continuar a sua luta é melhor homenagem que lhe podemos prestar”. Câmara decretou três dias de luto e Presidente da República enviou condolências

 

O Partido Comunista Português (PCP) recorda Augusto Pólvora, presidente da Câmara de Sesimbra falecido ontem, como um “lutador pelo progresso e desenvolvimento da região de Setúbal e do concelho de Sesimbra”, refere a Direcção da Organização Regional de Setúbal (DORS) em nota enviada hoje de manhã ao DIÁRIO DA REGIÃO.

A organização acrescenta que o autarca foi “um camarada combativo e de grande firmeza na luta social e política pela democracia, pela liberdade e pelo socialismo” e conclui que “continuar a sua luta é a melhor homenagem que lhe podemos prestar”.

O PCP de Sesimbra sublinha o contributo que deu ao partido como militante e dirigente. “O camarada Augusto Pólvora, militante e dirigente comunista, dedicou grande parte da sua vida às tarefas que o seu Partido lhe confiou, no cumprimento e aprofundamento do projecto autárquico do PCP e da CDU, deixando um contributo ímpar e de grande valor”, refere a organização concelhia em nota enviada também às redacções.

O presidente da Câmara Municipal de Sesimbra morreu no domingo à tarde no Hospital Nossa Senhora da Arrábida, em Azeitão, vítima de doença.

Augusto Pólvora, autarca do PCP eleito pela CDU, de 57 anos, estava a cumprir o terceiro e último mandato na presidência do município.

Natural de Sesimbra, Augusto Pólvora era casado, tinha quatro filhos e residia na localidade dos Pinheirinhos, freguesia do Castelo, no concelho de Sesimbra, distrito de Setúbal.

Augusto Pólvora licenciou-se em arquitectura com distinção, média final de 19 valores, e foi distinguido com o Prémio do Reitor da Universidade Técnica Eslovaca de Bratislava.

Foi autor e coautor de diversos estudos, planos e projectos na área do urbanismo e arquitectura quer enquanto técnico municipal, quer enquanto profissional liberal, tendo iniciado a actividade profissional como arquitecto em 1985.

No ano seguinte, em 1986, ingressou na Câmara Municipal de Sesimbra, onde exerceu funções no Gabinete da Quinta do Conde e desempenhou, nos anos de 1988 e 1989, as funções de Chefe da Divisão de Administração e Planeamento Urbanístico.

No plano político, Augusto Pólvora foi eleito vereador pela CDU, no mandato de 1989-1993, tendo exercido funções de vereador-substituto do Presidente da Câmara, com responsabilidades directas nos pelouros do Urbanismo, Habitação, Lagoa de Albufeira e Quinta do Conde. Exerceu também as funções de administrador-delegado da Associação de Municípios do Distrito de Setúbal entre 1994 e 2002.

Foi candidato à Assembleia da República nas eleições legislativas de 1995.

Em 1997, Augusto Pólvora voltou a ser eleito vereador pela CDU na Câmara de Sesimbra, exercendo funções não remuneradas com responsabilidades directas no Pelouro do Trânsito e Transportes.

Reeleito vereador pela CDU no mandato 2001-2005, Augusto Pólvora ficou em regime de meio-tempo, com responsabilidades directas no Pelouro do Planeamento Urbanístico, Ambiente e Toponímia.

Em 2005 foi eleito presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, tendo sido reeleito por duas vezes para o cargo, que desempenhou até ontem, dia em que faleceu após doença prolongada, no Hospital Nossa Senhora da Arrábida, em Azeitão.

 

Velório a partir de hoje e funeral amanhã

A partir das 16 horas de hoje, o corpo de Augusto Pólvora estará em câmara ardente na Igreja Matriz de Sesimbra, realizando-se o funeral amanhã, terça-feira, com cerimónia pela 10 horas, após a qual sairá para o Cemitério da Quinta do Conde, tendo lugar o acto da cremação às 13 horas.

 

Câmara de Sesimbra decreta três dias de luto

A Câmara Municipal de Sesimbra decretou três dias de luto municipal devido à morte do presidente do município, Augusto Pólvora, anunciou a autarquia.

Na página do município na rede social Facebook, a Câmara de Sesimbra, considera que o desaparecimento do autarca é “uma enorme perda para o município e para a região”.

“Os mandatos de Augusto Pólvora ficaram marcados por uma enorme capacidade de negociação e de gerar consensos, tanto com entidades locais como governamentais, tendo sempre em vista o interesse do concelho”, refere a autarquia.

“Os seus conhecimentos técnicos e do terreno, e a paixão com que vivia a sua função e a sua terra conferiam-lhe uma enorme capacidade de trabalho e de planeamento”, acrescenta o documento.

 

Presidente da República envia condolências

O Presidente da República enviou as suas condolências à família do presidente da Câmara de Sesimbra, Augusto Pólvora, bem como à autarquia e a todo o município de Sesimbra.

Numa nota divulgada na página da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa informa do envio dessas condolências e recorda que “o arquitecto Augusto Pólvora venceu por três ocasiões as eleições para a Câmara Municipal de Sesimbra, à qual presidiu desde 2005 e até ao momento da sua morte”.

One comment

  1. Aos familiares, camaradas e amigos do Sr.º Presidente CMS Augusto Pólvora os meus sentidos pesamos, e ao mesmo tempo dar uma grande salva de palmas ao grande Autarca que nos deixou uma vila mias moderna. Até um dia.

Deixe uma resposta