PSD exige ao Governo clarificação sobre localização do terminal de contentores no Barreiro

Local Últimas C

Os deputados do PSD do distrito de Setúbal pediram explicações ao Governo sobre a localização do terminal de contentores no Barreiro, depois de ter sido tornada pública uma alteração ao projecto inicial.

“Durante mais de 4 anos discutimos a possibilidade de instalação de um terminal de contentores na zona industrial do Barreiro. Este projecto, lançado no tempo do anterior governo, e tendo o apoio da Câmara Municipal, potenciava o desenvolvimento do concelho e previa a criação de muitos postos de trabalho”, lembra o deputado do PSD, Bruno Vitorino.

Esta infraestrutura tinha sido inicialmente projectada para a zona industrial, potenciando a instalação de novas empresas e era vista como uma oportunidade de revitalização da área bem como para resolver alguns dos passivos ambientais existentes, fruto do seu passado de indústria pesada.

Bruno Vitorino sublinha que a localização proposta nos diferentes documentos da Câmara Municipal do Barreiro e da Administração do Porto de Lisboa, várias vezes apresentados publicamente, sempre foi a zona industrial e a área de aterro na zona contígua a esta área industrial.

O projecto desenvolvia-se duma área próxima da Tanquipor, até ao limite do parque empresarial, na zona da antiga Nutasa, terminando antes da Av. Bento Gonçalves. Tal projecto teria sempre algum impacto visual, mas não prejudicaria o desenvolvimento futuro de outras actividades naquela importante zona da cidade.

“Agora, e no âmbito da discussão da consulta pública do Estudo de Impacte Ambiental, a localização foi estranha e subitamente alterada. Surgiu um projecto semelhante, mas com uma localização totalmente diferente”, estranha.

O deputado do PSD afirma que este novo desenho “vai arruinar completamente” um dos pontos estratégicos do Barreiro, que é a Avenida da Praia e a sua vista para o rio, bem como todo o seu potencial turístico. “O que é importante é compatibilizar as diferentes actividades económicas, algo que sempre tinha estado previsto”, defende.

“Ao alterar desta forma, o que sempre se tinha discutido e que sempre esteve em cima da mesa, ainda para mais sem que tenham existido quaisquer explicações por parte do Governo, cria-se um clima de desconfiança na população. A Câmara Municipal do Barreiro afirmou imediatamente que também foi apanhada de surpresa, e que não sabia desta alteração”, acrescenta.

O PSD reitera que “sempre defendeu” o terminal de contentores como uma oportunidade para o Barreiro de desenvolvimento económico e como requalificação do território gerido pela Baía do Tejo.

“Contudo, depois de ter sido criada uma comissão para estudar a localização do terminal em 2015, depois de se ter gasto rios de dinheiro no seu projecto e no estudo de impacte ambiental, de vermos a sua localização ser alterada na fase de consulta pública, vem agora o primeiro-ministro anunciar uma nova comissão para estudar uma nova localização”, aponta.

“O que o primeiro-ministro devia ter feito no Barreiro era explicar toda esta trapalhada. Então o Governo não sabia que a APL, que é tutelada pelo estado, mudou o desenho? Isto foi feito à revelia do Governo? E agora como solução vai-se estudar tudo de novo? Gastar mais dinheiro em estudos? E os portugueses a pagarem estas trapalhadas?”, critica Bruno Vitorino.

Face a todas estas incógnitas, os deputados do PSD exigem um “esclarecimento cabal” do Governo face a esta matéria.

Deixe uma resposta