Barreiro e Seixal avançam com ponte pedonal e ciclável para ligar os dois concelhos

Local C Regional Últimas B Últimas C

As autarquias do Barreiro e do Seixal assinaram hoje, 28, um protocolo para a construção de uma ponte pedonal e ciclável que ligará os dois concelhos, orçada em cerca de quatro milhões de euros.

O projecto engloba uma extensão total de 2,5 quilómetros e vai servir para ligar os dois concelhos, que estão separados pelo rio por pouco mais de 400 metros em linha recta.

O valor global da candidatura no âmbito do Plano de Acção Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) é de 4,4 milhões de euros, sendo repartido em 2,5 milhões para o Seixal e 1,9 milhões de euros para o Barreiro, englobando não só a construção da ponte, mas também as ligações da ciclovia.

A União Europeia financia em 50% os valores da candidatura, sendo a ponte um projecto cujos encargos são divididos pelos dois concelhos.

“Esta é uma velha reivindicação, da ligação dos dois concelhos. Se estendemos os braços dos dois lados quase tocamos nas pontas dos dedos e é uma injustiça a inexistência desta ligação”, disse Carlos Humberto (CDU), presidente da Câmara do Barreiro.

O autarca explicou que este projecto se destina a uma ponte pedonal e ciclável, apesar de salientar a necessidade de também existir uma ponte rodoviária, que iria poupar deslocações de cerca de 16 quilómetros entre os dois concelhos.

“A ponte rodoviária é também muito importante e o primeiro-ministro disse que se ia fazer, apesar de não avançar com dadas concretas. Esta ponte pedonal e ciclável, além de amiga do ambiente, vai aproximar dois concelhos vizinhos e as suas gentes”, defendeu.

Joaquim Santos (CDU), presidente da Câmara do Seixal, defendeu a importância das ações intermunicipais.

“Temos efectuado a requalificação das margens ribeirinhas dos concelhos e esta é uma estratégia partilhada dos municípios, que pode ser um bom exemplo para o país. Enquanto outros constroem muros, nós fazemos pontes”, afirmou.

Os autarcas afirmaram que acreditam que o projecto possa começar a avançar nos próximos meses, esperando que a ponte esteja concluída em 2018 ou 2019, explicando que a candidatura dos municípios já está pré-aprovada.

 

Deixe uma resposta