PS apresenta candidatos em Santiago do Cacém e define eixos estratégicos

Local C Últimas C

 

Sob o lema ‘Fazer Mais e Melhor’ o cabeça de lista do Partido Socialista à Câmara de Santiago do Cacém, Óscar Ramos já definiu os eixos estratégicos da sua candidatura nas próximas eleições autárquicas, marcadas para 1 de outubro.

 

Fomentar uma relação forte e geradora de um clima de motivação e confiança mútua; atuar com respeito por todos e projetar o concelho de Santiago do Cacém; agir na defesa e inos interesses do concelho; valorizar as pessoas, instituições e empresas; revitalizar o meio associativo e atividades desportivas culturais; promover e apoiar um empreendedorismo, com qualidade e sustentabilidade, são os cinco eixos estratégicos apresentados, no último sábado, pela candidatura socialista, em Santiago do Cacém.

Na cerimónia, que contou com a presença de Jorge Lacão, vice-presidente da Assembleia da República e de António Mendes, presidente da Comissão Política Distrital de Setúbal do PS, foram ainda conhecidos o candidato socialista à Assembleia Municipal de Santiago do Cacém e o mandatário da candidatura, José Cascão e Carlos Amândio, respetivamente.

O cabeça de lista, que parte para estas eleições com a convicção de que é possível destronar a hegemonia da CDU em todo o concelho, diz ter “todas as condições para fazer um bom trabalho” caso seja escolhido pelos eleitores para presidir ao executivo camarário.

Tenho condições para trazer uma nova dinâmica, devolver alguma harmonia e paz a esta terra”, afirmou aos jornalistas o cabeça de lista e ex-vereador da Câmara de Santiago do Cacém.

O candidato quer “estar perto das gentes e contribuir para ajudar os menos protegidos, proporcionar investimentos para termos melhor emprego e aumentar a riqueza” no concelho.

Reduzir o IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis), para alargar a base de tributação a todos os munícipes, apostar na educação, na saúde e nas vias rodoviárias, são alguns dos compromissos da candidatura que promete “uma atenção muito especial” às instituições e empresas de Santiago do Cacém.

Queremos promover e apoiar um empreendedorismo, com qualidade e sustentabilidade. Sem empreendedorismo não temos futuro”, reforçou o candidato que aposta igualmente no turismo e na descentralização das competências em áreas como a cultura, o património e a ação social .

Queremos criar infraestruturas para termos um turismo de qualidade e revitalizar as Zonas de Industrias Ligeiras – Santo André, Santiago do Cacém, Cercal e Ermidas – para atrair investimentos”, adiantou.

Serão estudados loteamentos em algumas zonas que possibilitem construção a preços justos em particular para os mais novos e será criada uma linha de apoio a fundo perdidos – entre 5 e 10 mi euros -, para pessoas que reúnam condições em novas atividades”, acrescentou.

Caso seja eleito, o cabeça de lista quer que Santiago do Cacém seja um exemplo do ponto de vista energético: “Nos primeiros meses teremos as piscinas municipais com painéis solares que contribuirão com mais de 50 por cento de energia para o aquecimento da água e todos os edifícios municipais terão painéis solares para produção de energia para auto consumo”, defendeu.

Já o candidato à Assembleia Municipal de Santiago do Cacém, José Cascão, considerou que “é chegada a altura de haver alternância” na Câmara Municipal de Santiago do Cacém. “Há seis meses não me imaginava aqui e, se eu não me posso recusar, os nossos vizinhos, não se podem recusar. Não podemos aceitar as propostas que a CDU vende e se queremos o concelho melhorado não podemos ficar em casa”, sublinhou num apelo à participação de todos nas próximas eleições autárquicas.

Quanto aos candidatos às Juntas de Freguesia, Óscar Ramos diz que existem algumas freguesias onde o Partido Socialista tem “algumas dificuldades”.

Não escondemos que a equipa ainda não está completa”, concluiu.

Helga Nobre

Deixe uma resposta