As obras de restauro da Ermida de Santo António inauguradas no dia de São João

Opinião

Depois de sujeita a profundas a obras de restauro, com pessoal especializado em restauro, a ermida de Santo António vai finalmente abrir ao público no dia 24 de Junho ( dia de São João), pelas 16 horas.


A ermida de Santo é um património histórico da maior importância para a nossa comunidade. Fica situada na Avenida dos Pescadores que já se chamou de Santo António , situada mesmo no centro da cidade , está a ser restaurada com projecto da conhecida e famosa artista plástica nossa conterrânea, Fernanda Fragateiro.
Presentemente estão a ser executados os trabalhos de restauro dos vitrais da ermida que têm muita qualidade artística e foram colocados por volta do ano de 1950. fornecidos pela oficina lisboeta de Ricardo Leone.
Existem poucos Montijenses vivos que tenham entrado nesta ermida.
Se tudo correr como está planeado pela Câmara de Montijo as obras de restauro da ermida vão terminar a tempo de serem inauguradas no dia de Santo António, 13 de Junho, já próximo das Festas Populares de São Pedro de 2017.
A ermida que fazia parte da quinta do Pátio de Água era muito antiga e como está escrito na lápide existente na ermida a sua origem remonta ao século XV, reinado do D. João III.
A lápide existente na ermida diz o seguinte:
Esta igreja mandou Edificar Duarte Roiz Pimentel Fidalgo da casa de El-rei d. João o 3º chefe dos pimenteis deste reino como 2º neto de Rodrigo Afonso Pimentel e de sua mulher D. Inês Vasques de Melo, filha de Martim Afonso de Melo Alcaide Mór de Évora e Santarém e irmão de João Afonso Pimentel senhor de Bragança e cunhado da rainha D. Leonor mulher de El-rei D. Fernando e primeiro conde de Benavente e grande No de Espanha 8.ºs netos por Veronia de El Rei Ramiro de Leão, cujos ossos de seus ilustres ascendentes que estavam no carneiro da capela mór mandou pôr nesta igreja e no ano de 1744,mandando-a acrescentar e reformar seu 4º neto Francisco de Novais Quesado Pimentel de Faria e Cerveira, fidalgo da Casa Real de sua majestade comendador da Ordem de N. Senhor Jesus Cristo e Senhor de S. João da Ribeira seu sucessor. Esta igreja se arruinou e caiu no ano de 1789 A mandou reedificar seu 6º neto, Simão Neto Pereira Pato de Novais Pimentel, cavaleiro professo na Ordem de Cristo. Acrescentada pela seguinte informação:
Esta ermida, que esteve interdita, mais de um século, foi mandada reconstruir de 1940 a 1953, por A. Santos Fernandes oficial da armada.
Em 1919, António Santos Fernandes, então proprietário da quinta,encomendou ao jovem arquitecto Porfírio Pardal Monteiro a elaboração de um projecto estilo (casa portuguesa) para reconstruir a habitação e a ermida. Este arquitecto viria mais tarde a projectar muitas obras para o estado. A casa foi durante dezenas anos habitação do seu proprietário em Montijo que também tinha casa em Lisboa.
A casa onde está hoje instalada a Junta de Freguesia e a ermida foram cedidas à câmara de Montijo, como contrapartida pela construção da Praceta do Pátio de Água.

Deixe uma resposta