DIÁRIO DA REGIÃO promove debates em todos os 13 concelhos do distrito

Regional Últimas Últimas C

‘Operação Autárquicas 2017’ é uma parceria que envolve as Rádios Popular FM, Rádio Sines, Setúbal Revista, agência ADN e Instituto Politécnico de Setúbal

 

O DIÁRIO DA REGIÃO vai promover debates públicos com os cabeças-de-lista a cada um dos 13 concelhos do distrito de Setúbal, numa iniciativa que arranca no próximo mês de Julho e que vai até ao dia 1 de Outubro, data das Eleições Autárquicas.

A ‘Operação Autárquicas 2017’ é uma iniciativa do jornal em parceria com diversos outros meios de comunicação, nomeadamente as Rádios Popular FM, Rádio Sines, Setúbal Revista, Agência de Noticia ADN e com o apoio do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS).

O primeiro dos 13 debates está marcado para dia 10 de Julho, em Sines, e o ultimo é o de Alcácer do Sal, agendado para 27 de Setembro, no Auditório Municipal de Alcácer do Sal.

Os debates, com inicio sempre às 21 horas, vão ter lugar nas principais salas de cada concelho, e serão transmitidos em directo nos meios digitais dos diversos meios envolvidos.
Em Julho haverá seis debates e em Setembro os restantes sete. Em Agosto não haverá debates, por ser tradicionalmente um mês de férias em que o jornal suspende também a publicação durante três semanas.

Segundo o director do DIÁRIO DA REGIÃO, com esta iniciativa o jornal procura cumprir a sua “missão de serviço ao público” e contribuir para “um melhor esclarecimento” dos eleitores em todos os concelhos.

“Trata-se de uma operação de envergadura – que nós realizámos também já em 2013, na altura em parceria com o Setúbal na Rede – porque abrange 13 concelhos”, sublinha Francisco Alves Rito.

“A ideia é permitir que, em cada um dos concelhos, pelos menos os candidatos a presidente da câmara possam confrontar-se entre si, esgrimindo argumentos e mostrando um pouco das suas capacidades”, explica o director do DIÁRIO DA REGIÃO, destacando o “carácter único” desta operação, sem a qual “certamente muitos concelhos e eleitores ficariam sem oportunidade de ter um debate autárquico”.

As datas e os locais dos debates estão marcados, encontrado-se a organização, neste momento, na fase de fazer os convites aos diversos candidatos, em todo o distrito.
A entrada nos debates é livre e gratuita, condicionada somente à capacidade de cada sala.

3 comments

  1. Há pouco terminou o debate de Grândola
    Muitos parabéns ao jornal Diário da Região de promover este tipo de evento.
    Um jornal que importa assistir por ser de interesse regional contribuindo para o desenvolvimento das localidades.
    Aproveito esta oportunidade para desafiar alguns pensamentos demasiadamente convencionais considerando que as politicas e os políticos nem sempre refletem as necessidades das populações com a falta de lealdade aos verdadeiros valores da vida tudo vai sendo demasiadamente ligeiro e sem grau de exigência,,, ao não ter que ser levado a sério porque está tudo minado… estes debates levam-nos a consolidar ideias. Eis o que o debate de Grândola me suscitou como sentires: Convido-vos a ver o debate no Youtube identificando as personagens.

    Como já disse acabei de ouvir o debate dos candidatos à CM de Grândola minha terra a todos os meus parabéns fiquei maravilhada com o elenco
    Num palco estava em cena seis personagens que defendem interesses de Grândola (não estão por ordem de colocação nas mesas)

    Um cavaleiro que não sabe montar a cavalo
    Um pavão arfado sem penas
    Um elefante sem presas
    Um burrinho em vias de extinção
    Um lobo em pele de cordeiro
    Uma águia real domesticada (por ser águia não se trata da Senhora)

    A missão das personagens é convencer o auditório que não são nada disso. Por isso cada personagem representou
    O Zé povinho de Bordalo Pinheiro
    A Fantasia diplomática de sustentáculo domestico
    A convicção destemperada do politicamente correto
    O Zé Cabra (ainda mais agravado)
    O Raul Solnado disfarçado em politico
    Um Padeiro que não amassa

    Vejamos então o resultado do elenco. Se não fosse o padeiro centrado no resultado do seu objetivo realçando o essencial do tema apresentado em palco jamais o Raul Solnado teria tentado convencer a plateia da sua força politica pois a sua experiencia no disfarce é vasta. Ai meu Deus, o Zé cabra baralhou a inteligência e eloquência do elenco dessincronizando-se emaranhando a assistência dando entrada a um burrinho em vias de extinção que a todos fez rir, ainda bem que o elefante sem presas conseguiu contrastar com o seu modo politicamente correto emendando alguns aspetos relacionados com a eventual interpretação da assembleia. Espantosamente apareceu um pavão sem penas, aristocrato e fantasioso dando entoação e toque de vernissage ao evento estimulando o Zé Povinho a limitar as suas deixas e queixas o melhor que tinha a fazer.
    Moral da “estória” uma destas personagens será Presidente da Camara Municipal. Qual deles servirá a causa?

    Maria Fernanda Calado

Deixe uma resposta