MONTIJO | Ilídio Massacote alerta para a necessidade de patrocínio para o CRAM

Local Sociedade Sociedade B

O director pedagógico do Conservatório Regional de Artes do Montijo revela deixa um alerta, em jeito de apelo: “Necessitamos que as forças políticas cumpram os desígnios para os quais foram eleitas”

O II Concurso Nacional de Guitarra e Violino e a Gala Final de Ano Lectivo foram dois recentes momentos que mostraram o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo Conservatório Regional de Artes do Montijo (CRAM). Ilídio Massacote, 52 anos, director pedagógico do CRAM passa em revista os dois momentos que ocorreram no final de Maio e princípio deste mês, além de abordar os objectivos futuros do conservatório montijense.

– Que balanço faz ao II Concurso Nacional Cidade do Montijo – Guitarra e Violino?
– O balanço é muito positivo. Tivemos 55 candidatos de vários locais do País. Há concursos semelhantes em Lisboa, com mais edições e com mais dois instrumentos (total quatro) a concurso com 70 candidatos. No concurso Cidade do Montijo só com dois instrumentos a concurso tivemos 55 candidatos. Estes concursos levam pelo menos cinco a seis anos a fidelizar os candidatos, os professores e as escolas. O “feedback” dos professores e pais dos candidatos que nos visitaram foi que a organização melhorou bastante neste segundo ano, o que para nós, CRAM, é motivo de grande satisfação e responsabilidade.
Os elementos do Júri são professores e músicos de excelência em Portugal e grandes referências no Violino e Guitarra, aliás quero publicamente agradecer a todos os elementos do júri que disponibilizaram um fim-de-semana para colaborar connosco, porque se fosse trabalho renumerado não seria possível realizarmos este concurso pois os seus cachets estão muito aquém das nossa possibilidades.

– O CRAM teve alguns alunos premiados…
– Nove no total, o que também demonstra a qualidade e a excelência do ensino no CRAM.

– Entretanto, realizaram também a gala de final de ano no Forum Montijo.
– A Gala de Fim de Ano Lectivo no Forum já é um evento com a marca de qualidade do CRAM. Foram dois espectáculos de música e um de dança com uma excelente recepção do público, o que nos deixa muito felizes e orgulhosos com os nossos alunos, famílias dos alunos, professores e colaboradores. Este ano a nossa participação não se esgota na gala. Estaremos no Forum todo o mês de Junho com concertos, música para bebés e aulas abertas e ainda o CRAM convida.
O Forum tem sido desde a primeira hora nosso parceiro e nós tentamos retribuir com a arte do CRAM.

– Em termos de futuro, quais os principais objetivos do CRAM?
– O CRAM tem como objectivo conseguir o contrato de patrocínio, para tal necessitamos que as forças políticas do Montijo cumpram os desígnios para os quais foram eleitas que é servir o concelho e as pessoas do concelho.
Continuar a melhorar a qualidade do nosso trabalho, continuar com um corpo docente de excelência, porque nós temos a felicidade de ter os professores que queremos, professores de referência e também músicos e bailarinos que mantêm em paralelo uma carreira conceptística e de dança nos melhores palcos.
Construir umas instalações novas para o CRAM, porque já não temos espaço para crescer. Até porque as perspectivas são de aumentar outra vez o número de alunos.

– A agenda do CRAM está muito preenchida até final deste ano?
– Este ano ainda podem assistir a espectáculos nossos de música e dança, dia 24/6 Dança no Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida, dia 28 uma opera infantil no Fórum Cultural de Alcochete, dia 7/7 a Orquestra de Sopros e Percussão na iniciativa “Montijo Lugar de Encontros”, e o Estágio de Sopros e percussão e Estágio de Cordas, com actuações a 12 e13 e 14 e 15 de Julho.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta