Actor João Ricardo preside ao júri das Marchas que se estreiam dia 10 na Luísa Todi

35
visualizações

Primeira apresentação ao público sadino vai ter lugar no próximo dia 10, com desfile na Avenida Luísa Todi. Avaliações serão feitas a 16 e 17 na Praça Carlos Relvas

A Casa da Cultura acolheu, ontem pela manhã, a cerimónia de apresentação das Marchas de Populares de Setúbal, que este ano conta com sete colectividades a concurso a serem avaliadas por um júri presidido pelo actor João Ricardo. As marchas apresentam-se à cidade no próximo dia 10, em desfile na Avenida Luísa Todi, mas só mais lá para a frente é que estarão sob o olhar atento daquele que foi protagonista da telenovela “Mar Salgado”, gravada no território sadino, interpretando a personagem de Bento, vendedor de peixe no Mercado do Livramento.

- Pub -

João Ricardo “criou uma relação muito particular com a cidade” e a personagem que interpretava protagonizou momentos únicos que “ficaram na lembrança dos setubalenses”, lembrou o vereador da Cultura da Câmara Municipal, Pedro Pina, durante a apresentação. “Foi uma boa escolha, que vai corresponder, certamente, às expectativas do público”, justificou o autarca.

O actor aceitou “de imediato” o desafio de presidir ao júri do concurso setubalense, do qual fazem ainda parte Teresa Varela, em cenografia, Rita Vilhena, coreografia, Ana Sabino, figurino, Ester Correia, letra, e Marco Batista, música, organismo que avalia as colectividades a concurso em desfiles nos dias 16 e 17, às 22h00, na Praça de Toiros Carlos Relvas.

No próximo dia 10, às 21h30, as marchas apresentam-se à cidade no tradicional desfile na Avenida Luísa Todi, no qual participam também quatro marchas extra-concurso, numa iniciativa de “forte tradição e expressão popular”, sublinhou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira.

“As nossas marchas, passem os anos que passarem, mantêm a mesma vitalidade, a mesma alegria. Aqui, sente-se o verdadeiro pulsar da criatividade popular, sente-se o entusiasmo e a espontaneidade de que só as gentes de Setúbal são capazes”, reforçou a autarca. Apesar do papel de entidade organizadora assumido pela autarquia, “na verdade, quem faz a festa são as colectividades e associações, que mobilizam milhares de pessoas na concretização de fatos e vestidos, de arcos e balões, de coreografias e músicas”, adiantou.

Apoio cresce e condições melhoram

Dores Meira realçou o reforço do apoio financeiro concedido pela Câmara às sete colectividades a concurso. No total são 87 mil e 500 euros, ou seja, 12 mil e 500 euros a cada uma, valor que “é para manter no próximo ano, mesmo que voltem a ser 10 marchas a concorrer”, assegurou.

Fora destas contas estão os apoios com os “inúmeros meios logísticos municipais que são colocados ao serviço das marchas e que, naturalmente, têm, também, custos”, embora se trate de um “investimento plenamente justificado”.

As Marchas Populares, segundo a presidente da autarquia, são “um espelho da criatividade popular” e o resultado do “empenho organizativo de centenas de pessoas” que contribuem para “a participação activa na vida da cidade” e para “o bem-estar comum”.

Sobre a edição deste ano, Pedro Pina acrescentou que haverá uma “melhoria das condições para o público assistir ao evento” na Avenida Luísa Todi, com o reforço do número de bancadas e mais baias delimitadoras do percurso do desfile.

O vereador acentuou, igualmente, a realização de um espectáculo, a 15 de Julho, no Fórum Municipal Luísa Todi, “não apenas para entregar os prémios aos vencedores, mas também para consagrar todos”os participantes no evento.

Marchas extra-concurso precisam de solução

Como é da praxe, todas as colectividades a concurso, bem como a madrinha das madrinhas, que este ano é Maria Cordeiro, terão de cantar a Grande Marcha de Setúbal, este ano intitulada “Setúbal passa, ‘ah pois é’!”, com letra de Bruno Frazão e Natália Abreu e música de Artur Jordão.

“Foi uma aventura em que me meti com o Bruno Frazão. Eu tinha uma letra inacabada, o Bruno completou-a e entregou ao Artur Jordão para compor a música. E correu bem”, disse Natália Abreu.

Participam nas Marchas Populares de Setúbal 2017 o Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau, com o tema “O nosso Bairro, a nossa gente”, a União Desportiva e Recreativa das Pontes, com “Setúbal, Baía Encantada”, e o Grupo Desportivo Fonte Nova, com “O Bairro de Troino tem os seus amores de verão que são iluminados nas noites de São João”. A Cooperativa de Habitação e Construção Económica Bem-Vinda a Liberdade apresenta “Gente do Rio”, enquanto o Grupo Desportivo Independente desfila com o tema “Setúbal respira, inspira e flui”. A Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense apresenta a concurso o tema “Em Azeitão há tradição” e o Núcleo Bicross de Setúbal inspira a marcha na temática “Já saiu…O Setubalense”.

Os desfiles contam ainda com as participações especiais, extra-concurso, da marcha da APPACDM de Setúbal, com “Fado: Tesouros do meu país”, e da marcha infantil do Jardim de Infância Aquário, que apresenta “Amar Setúbal”. Ainda extra-concurso, apresentam-se as marchas infantis do Núcleo Bicross de Setúbal, com “Ora vejam lá… as crianças no arraial popular”, e da Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense, com a temática “Perpétua de Azeitão”.

Em relação às marchas extra-concurso, Maria das Dores Meira deixou antever que a autarquia está a ponderar uma alteração no regulamento para fazer face ao aumento do número de marchas a quererem participar. “Temos de arranjar uma solução, que pode ser, por exemplo, criar um evento noutro dia, à tarde, só para o desfile dessas marchas”, admitiu.
A apresentação do programa das Marchas Populares de Setúbal 2017 culminou com a exibição de um vídeo com Maria Cordeiro a cantar a Grande Marcha “Setúbal passa, ‘ah pois é’!”.

Comentários

- Pub -