Actor João Ricardo preside ao júri das Marchas que se estreiam dia 10 na Luísa Todi

Local Sociedade B Últimas

Primeira apresentação ao público sadino vai ter lugar no próximo dia 10, com desfile na Avenida Luísa Todi. Avaliações serão feitas a 16 e 17 na Praça Carlos Relvas

A Casa da Cultura acolheu, ontem pela manhã, a cerimónia de apresentação das Marchas de Populares de Setúbal, que este ano conta com sete colectividades a concurso a serem avaliadas por um júri presidido pelo actor João Ricardo. As marchas apresentam-se à cidade no próximo dia 10, em desfile na Avenida Luísa Todi, mas só mais lá para a frente é que estarão sob o olhar atento daquele que foi protagonista da telenovela “Mar Salgado”, gravada no território sadino, interpretando a personagem de Bento, vendedor de peixe no Mercado do Livramento.

João Ricardo “criou uma relação muito particular com a cidade” e a personagem que interpretava protagonizou momentos únicos que “ficaram na lembrança dos setubalenses”, lembrou o vereador da Cultura da Câmara Municipal, Pedro Pina, durante a apresentação. “Foi uma boa escolha, que vai corresponder, certamente, às expectativas do público”, justificou o autarca.

O actor aceitou “de imediato” o desafio de presidir ao júri do concurso setubalense, do qual fazem ainda parte Teresa Varela, em cenografia, Rita Vilhena, coreografia, Ana Sabino, figurino, Ester Correia, letra, e Marco Batista, música, organismo que avalia as colectividades a concurso em desfiles nos dias 16 e 17, às 22h00, na Praça de Toiros Carlos Relvas.

No próximo dia 10, às 21h30, as marchas apresentam-se à cidade no tradicional desfile na Avenida Luísa Todi, no qual participam também quatro marchas extra-concurso, numa iniciativa de “forte tradição e expressão popular”, sublinhou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira.

“As nossas marchas, passem os anos que passarem, mantêm a mesma vitalidade, a mesma alegria. Aqui, sente-se o verdadeiro pulsar da criatividade popular, sente-se o entusiasmo e a espontaneidade de que só as gentes de Setúbal são capazes”, reforçou a autarca. Apesar do papel de entidade organizadora assumido pela autarquia, “na verdade, quem faz a festa são as colectividades e associações, que mobilizam milhares de pessoas na concretização de fatos e vestidos, de arcos e balões, de coreografias e músicas”, adiantou.

Apoio cresce e condições melhoram

Dores Meira realçou o reforço do apoio financeiro concedido pela Câmara às sete colectividades a concurso. No total são 87 mil e 500 euros, ou seja, 12 mil e 500 euros a cada uma, valor que “é para manter no próximo ano, mesmo que voltem a ser 10 marchas a concorrer”, assegurou.

Fora destas contas estão os apoios com os “inúmeros meios logísticos municipais que são colocados ao serviço das marchas e que, naturalmente, têm, também, custos”, embora se trate de um “investimento plenamente justificado”.

As Marchas Populares, segundo a presidente da autarquia, são “um espelho da criatividade popular” e o resultado do “empenho organizativo de centenas de pessoas” que contribuem para “a participação activa na vida da cidade” e para “o bem-estar comum”.

Sobre a edição deste ano, Pedro Pina acrescentou que haverá uma “melhoria das condições para o público assistir ao evento” na Avenida Luísa Todi, com o reforço do número de bancadas e mais baias delimitadoras do percurso do desfile.

O vereador acentuou, igualmente, a realização de um espectáculo, a 15 de Julho, no Fórum Municipal Luísa Todi, “não apenas para entregar os prémios aos vencedores, mas também para consagrar todos”os participantes no evento.

Marchas extra-concurso precisam de solução

Como é da praxe, todas as colectividades a concurso, bem como a madrinha das madrinhas, que este ano é Maria Cordeiro, terão de cantar a Grande Marcha de Setúbal, este ano intitulada “Setúbal passa, ‘ah pois é’!”, com letra de Bruno Frazão e Natália Abreu e música de Artur Jordão.

“Foi uma aventura em que me meti com o Bruno Frazão. Eu tinha uma letra inacabada, o Bruno completou-a e entregou ao Artur Jordão para compor a música. E correu bem”, disse Natália Abreu.

Participam nas Marchas Populares de Setúbal 2017 o Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau, com o tema “O nosso Bairro, a nossa gente”, a União Desportiva e Recreativa das Pontes, com “Setúbal, Baía Encantada”, e o Grupo Desportivo Fonte Nova, com “O Bairro de Troino tem os seus amores de verão que são iluminados nas noites de São João”. A Cooperativa de Habitação e Construção Económica Bem-Vinda a Liberdade apresenta “Gente do Rio”, enquanto o Grupo Desportivo Independente desfila com o tema “Setúbal respira, inspira e flui”. A Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense apresenta a concurso o tema “Em Azeitão há tradição” e o Núcleo Bicross de Setúbal inspira a marcha na temática “Já saiu…O Setubalense”.

Os desfiles contam ainda com as participações especiais, extra-concurso, da marcha da APPACDM de Setúbal, com “Fado: Tesouros do meu país”, e da marcha infantil do Jardim de Infância Aquário, que apresenta “Amar Setúbal”. Ainda extra-concurso, apresentam-se as marchas infantis do Núcleo Bicross de Setúbal, com “Ora vejam lá… as crianças no arraial popular”, e da Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense, com a temática “Perpétua de Azeitão”.

Em relação às marchas extra-concurso, Maria das Dores Meira deixou antever que a autarquia está a ponderar uma alteração no regulamento para fazer face ao aumento do número de marchas a quererem participar. “Temos de arranjar uma solução, que pode ser, por exemplo, criar um evento noutro dia, à tarde, só para o desfile dessas marchas”, admitiu.
A apresentação do programa das Marchas Populares de Setúbal 2017 culminou com a exibição de um vídeo com Maria Cordeiro a cantar a Grande Marcha “Setúbal passa, ‘ah pois é’!”.

Deixe uma resposta