LITORAL ALENTEJANO Comunidade Intermunicipal tenta convencer Ministério das Finanças a autorizar obras no hospital

Local C Últimas B

Vítor Proença reuniu com administração da Unidade de Saúde do Litoral Alentejano e comprometeu-se a ajudar a desbloquear verbas

A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL), que integra os municípios de Alcácer do sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira, vai tentar, junto do Ministério das Finanças, obter a autorização que falta para que possam avançar as obras de ampliação das urgências do Hospital do Litoral Alentejano.

A promessa foi feita pelo presidente da CIMAL e da Câmara de Alcácer do Sal, Vítor Proença, que recebeu recentemente o conselho de administração da Unidade de Saúde do Litoral Alentejano (USLA), e que revelou o teor desse encontro na última reunião pública de Câmara.

“Até agora, três conselhos de administração não conseguiram essa administração”, referiu o autarca que classificou o encontro com a USLA como uma “reunião positiva” em que Vítor Proença assegurou que os autarcas vão aumentar a pressão sobre o Governo para obter a autorização do Ministério das Finanças para que a obra possa avançar.

“Há dinheiro, há dotação orçamental, mas não há autorização”, disse o autarca.

Sobre a situação específica da Saúde em Alcácer do sal, o presidente da autarquia afirmou que a Câmara Municipal “não aceita” qualquer redução de médicos, das capacidades ou do horário de funcionamento do centro de saúde da cidade, que está aberto 24 horas, e que tem actualmente RX e análises clinicas. O “ideal” para o concelho, concluiu, é continuar a ter os actuais 10 médicos.

Deixe uma resposta