SETÚBAL: Município e Politécnico unem-se para promover ciclo de conferências

Regional C Sociedade

Primeira conferência, já no próximo dia 7, é sobre a Humanidade, com o sociólogo Paulo Pedroso, o economista Rogério Roque Amaro, e o coordenador da Plataforma de Apoio aos Refugiados, Rui Marques

 

A Câmara Municipal de Setúbal e o Instituto Politécnico de Setúbal assinaram na passada quarta-feira, na Casa da Cultura, um protocolo de cooperação para a concretização do Projecto Grallha, com a primeira conferência desta iniciativa marcada já para o próximo dia 7 de Junho.

O Projecto Gralha consiste num ciclo de debates públicos sobre questões de natureza sociocultural de modo a promover a reflexão, aberta à participação da comunidade académica e do público em geral. Cada reflexão promove o debate de um tema específico e conta com participação de personalidades de reconhecido mérito nessa área.

“Hoje formalizamos uma parceira para a realização de uma iniciativa comum que tem o objectivo, a curto, mas também a médio prazo, de enriquecer cultural, social e cientificamente os alunos e professores do IPS e todos os setubalenses, aproximando ainda mais o IPS do concelho e Setúbal do seu Politécnico”, destacou Maria das Dores Meira, presidente da Câmara Municipal de Setúbal, após a assinatura do documento.

O acordo estabelecido também traz vantagens para o Instituto Politécnico de Setúbal, de acordo com o presidente desta instituição de ensino, Pedro Dominguinhos: “É crucial para nós e um desafio para ambos, na medida em que temos de encontrar outros projectos que tragam mais estudantes para o centro da cidade.”

 

Sete encontros já previstos

O projecto já tem programado um ciclo de sete encontros que têm o mote “O Resto, O Sobrante…”, e que vão decorrer em 2017 e 2018.

A primeira conferência está prevista para o dia 7 de Junho, no auditório da Biblioteca Pública Municipal de Setúbal, às 17h30. Sob o tema “O Resto, O Sobrante… da Humanidade”, o painel conta com a presença do sociólogo Paulo Pedroso, do economista Rogério Roque Amaro e de Rui Marques, coordenador da Plataforma de Apoio aos Refugiados.

O ciclo prossegue a 20 de Setembro, com a temática artística em debate no encontro “O Resto, O Sobrante… da Arte – as aparas do processo criativo”, a realizar no Bairro da Bela Vista.

O último encontro de 2017 é a 15 de Dezembro, no Cinema Charlot – Auditório Municipal, dedicado à economia, com “O Resto, O Sobrante… do Orçamento”.

Em 2018 estão programados mais quatro encontros, em torno das ciências e filosofia, da temática das palavras e do jornalismo, do ambiente e do papel das cidades actuais.

Todas as actividades são desenvolvidas em estreita colaboração entre a Câmara Municipal e o Instituto Politécnico de Setúbal, sendo que a autarquia contribui com um apoio financeiro para pagamento de despesas associadas à organização dos encontros, no valor de 3600 euros.

O protocolo assinado na passada quarta-feira pode ser renovado, tendo em conta a avaliação a ser feita pelas duas entidades no final da série de encontros do Projecto Gralha, em Setembro de 2018.

Deixe uma resposta