Taxista morre abalroado por comboio que seguia para Porto de Sines [ACTUALIZADA]

6
19
visualizações

Fernando Cardoso, 37 anos, perdeu a vida esta terça-feira, quando a viatura que conduzia foi abalroada por um comboio de mercadorias, numa passagem de nível, em Abela, concelho de Santiago do Cacém

HELGA NOBRE

- Pub -

Fernando Cardoso não resistiu aos ferimentos provocados pelo violento embate e, apesar dos esforços das equipas de socorro, acabou por falecer no local.

O acidente ocorreu às 7h24 da manhã quando a viatura ligeira, que atravessava a passagem de nível sem guarda, foi abalroada pelo comboio de mercadorias. A vítima ficou encarcerada no interior da viatura que foi arrastada cerca de 20 metros ao longo da linha férrea.

“É uma passagem de nível sem guarda, com sinalização, e é possível que o condutor não se tenha apercebido da aproximação da composição”, explicou ao DIÁRIO DA REGIÃO o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Santiago do Cacém.

A colisão provocou danos nas duas composições do comboio e a circulação na Linha do Sado esteve interrompida até às 13h00 para remoção do cadáver, da viatura e dos destroços provocados pelo acidente.

O Núcleo de Investigação de Crimes e Acidentes de Viação da Guarda Nacional Republicana esteve no local a recolher vestígios e a ouvir o testemunho dos dois maquinistas do comboio de mercadorias que fazia o transporte de contentores para o Porto de Sines.

O corpo do taxista foi transportado para o Gabinete de Medicina Legal da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém.

No socorro esteve a VMER do Hospital do Litoral Alentejano, o helicóptero do INEM, a GNR, o Serviço de Protecção Civil Municipal de Santiago do Cacém e 23 operacionais apoiados por 9 viaturas dos bombeiros de Santiago do Cacém e Alvalade.

- Pub -

6 COMENTÁRIOS

  1. Se o acidente foi em Santiago do Cacém, porque é que a linha do Sado foi interrompida? Que eu saiba a linha do Sado só vai desde o Barreiro até ás Praias do Sado! Não faz sentido…

Deixe uma resposta