Taxista morre abalroado por comboio que seguia para Porto de Sines [ACTUALIZADA]

Local Últimas B

Fernando Cardoso, 37 anos, perdeu a vida esta terça-feira, quando a viatura que conduzia foi abalroada por um comboio de mercadorias, numa passagem de nível, em Abela, concelho de Santiago do Cacém

HELGA NOBRE

Fernando Cardoso não resistiu aos ferimentos provocados pelo violento embate e, apesar dos esforços das equipas de socorro, acabou por falecer no local.

O acidente ocorreu às 7h24 da manhã quando a viatura ligeira, que atravessava a passagem de nível sem guarda, foi abalroada pelo comboio de mercadorias. A vítima ficou encarcerada no interior da viatura que foi arrastada cerca de 20 metros ao longo da linha férrea.

“É uma passagem de nível sem guarda, com sinalização, e é possível que o condutor não se tenha apercebido da aproximação da composição”, explicou ao DIÁRIO DA REGIÃO o segundo comandante dos Bombeiros Voluntários de Santiago do Cacém.

A colisão provocou danos nas duas composições do comboio e a circulação na Linha do Sado esteve interrompida até às 13h00 para remoção do cadáver, da viatura e dos destroços provocados pelo acidente.

O Núcleo de Investigação de Crimes e Acidentes de Viação da Guarda Nacional Republicana esteve no local a recolher vestígios e a ouvir o testemunho dos dois maquinistas do comboio de mercadorias que fazia o transporte de contentores para o Porto de Sines.

O corpo do taxista foi transportado para o Gabinete de Medicina Legal da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém.

No socorro esteve a VMER do Hospital do Litoral Alentejano, o helicóptero do INEM, a GNR, o Serviço de Protecção Civil Municipal de Santiago do Cacém e 23 operacionais apoiados por 9 viaturas dos bombeiros de Santiago do Cacém e Alvalade.

5 comments

  1. Se o acidente foi em Santiago do Cacém, porque é que a linha do Sado foi interrompida? Que eu saiba a linha do Sado só vai desde o Barreiro até ás Praias do Sado! Não faz sentido…

Deixe uma resposta