Raúl Cristóvão quer despertar Palmela com alternativa democrática [VÍDEO]

Local Últimas Últimas C

O candidato do PS, que é docente na Secundária de Palmela há 31 anos, quer mudar o paradigma político no concelho. As pessoas devem estar em primeiro lugar, defende

Com uma nova forma de fazer política e um novo projecto autárquico para o concelho, assim se apresentou o cabeça-de-lista do PS à Câmara de Palmela, Raúl Cristóvão, defendendo o objectivo de protagonizar “uma alternativa democrática” à gestão CDU.

“Sou um cidadão que se candidata à Câmara Municipal com o único intuito de servir as populações deste concelho, de responder aos seus problemas e de defender os seus interesses, porque, para mim, primeiro estão sempre as pessoas”, disse o socialista, durante a cerimónia pública de apresentação da sua candidatura, que decorreu no anfiteatro São João, este domingo, em Palmela.

Perante uma plateia muito bem composta, mas sem encher por completo a sala, Raúl Cristóvão, 60 anos, professor na Secundária de Palmela há 31, lembrou que a democracia para viver necessita de alternância.

“A vida autárquica em Palmela tem sido, desde há mais de 39 anos, da responsabilidade de uma única força política, a CDU, que se perpetua no poder sem capacidade para pensar diferente e fazer diferente. Por isso, urge mudar, despertar para uma nova gestão, menos conservadora, sem clientelismos, sem vícios”, afirmou, reforçando que tem para oferecer “uma nova visão, despida de interesses instalados, aberta à pluralidade de pensamento e acção”.

“Quero um projecto inovador, discutido com as populações e personificado por candidatos e candidatas, conhecedores do território e conhecidos das populações.”
Novas abordagens das políticas locais de “ambiente e ordenamento do território”, com melhores “políticas sociais que dêem novas respostas” aos problemas dos munícipes, “melhor gestão dos recursos financeiros”, com políticas fiscais locais “mais amigas das pessoas e das famílias”, além da atracção de investimento e criação de emprego, são os eixos gerais do programa do candidato.

“Candidato-me por uma nova governação local, integrada e integradora, que olhe para as necessidades das pessoas no seu todo, que simplifique, que desburocratize, que seja próxima e atenta, que seja humanizada”, revelou.

António Mendes e secretário de Estado elogiam candidato

António Mendes, presidente da Federação Distrital do PS, participou na sessão e sublinhou o lema da candidatura para dizer que é preciso acordar o concelho. “Não podíamos ter em Palmela melhor slogan do que aquele que foi apresentado: ‘Juntos vamos despertar Palmela’”, considerou, tal como haveria de reforçar mais à frente o mandatário da Juventude, Tiago Fortuna.

Segundo António Mendes, Palmela é, de resto, “o concelho do País onde menos pessoas votam em eleições autárquicas”. “Apenas 38% dos eleitores vão às urnas para escolher o seu presidente da Câmara. E este é um dado muito significativo que nos deve, a todos, fazer pensar, e que nos deve a todos fazer seguir o repto: vamos despertar Palmela”, vincou, num claro apelo contra a abstenção nas próximas eleições no concelho.

Quem também interveio na cerimónia foi João Costa, secretário de Estado da Educação, que não poupou elogios a Raúl Cristóvão. “Palmela será um município mais rico, mais forte, terá um presidente que não tem medo de assumir competências, não tem medo de trazer para junto das pessoas aquilo que é melhor para elas”, disse.

Já António Correia, mandatário da candidatura, descreveu Raul Cristóvão como “um homem que tem a prática, a ciência e a arte de lidar com os alunos”. “É um político, mas abraça a política no sentido em que ela é uma parte sublime para se lutar pelo bem comum e não um trampolim para se atingir interesses obscuros”, atirou.

Ana Catarina Mendes fala de “grande projecto político”

Ana Catarina Mendes, enquanto cabeça-de-lista do PS pelo distrito de Setúbal e secretária-geral adjunta do partido, mostrou satisfação por estar em Palmela a manifestar todo o apoio da direcção nacional à candidatura.

“Esta é a data do lançamento de um grande projecto político protagonizado pelo Raúl Cristóvão. Por que é importante despertar Palmela? Porque o Raúl reúne em si aquilo que é o rigor, a competência, a capacidade de fazer uma sociedade mais inclusiva onde as pessoas possam realizar os seus sonhos na sua terra, porque Palmela está estagnada há muito tempo”, observou a responsável socialista.

José Carlos Sousa candidato à Assembleia Municipal

Durante a cerimónia foi também apresentado o cabeça-de-lista à Assembleia Municipal, José Carlos Sousa, bem como os candidatos à presidência das juntas de freguesia. Bruno Grazina é o candidato à Junta do Pinhal Novo; Jorge Mares concorre à Junta de Palmela; Fernanda Esfola candidata-se à Junta da União das Freguesias de Poceirão e Marateca; e Ricardo Marques encabeça a candidatura à Junta da Quinta do Anjo. A sessão contou ainda com a presença dos membros do Governo Eduardo Cabrita e Catarina Marcelino, e dos deputados Eurídice Pereira, Sofia Araújo e André Batista, além do secretário-geral da Juventude Socialista, Ivan Gonçalves.

Deixe uma resposta