Carlos Jorge de Almeida ataca Nuno Canta com nota a Maria Amélia Antunes [ÁUDIO]

Local Últimas Últimas C

Entrevista do presidente da Câmara ao DIÁRIO DA REGIÃO recordada pelo vereador da CDU. Debate na reunião de câmara aqueceu. Nuno Canta defendeu que sempre avaliou como positivos os executivos PS

“O pior da história autárquica deste concelho”. Foi assim que Carlos Jorge de Almeida, vereador da CDU, iniciou a apresentação de uma declaração política de balanço ao actual mandato de Nuno Canta, no período antes da ordem do dia, durante a reunião do executivo camarário na última quarta-feira.

O comunista acusou o presidente da Câmara do Montijo de não conseguir ver a realidade quando o socialista “faz uma auto-avaliação exemplar” da sua própria gestão autárquica. Ao mesmo tempo recordou a avaliação que Nuno Canta foi incapaz de realizar, na segunda parte de uma grande entrevista concedida ao DIÁRIO DA REGIÃO, publicada a 24 de Novembro de 2014, aos mandatos autárquicos de Maria Amélia Antunes.

“É, no entanto, a auto-avaliação da mesma personagem política [Nuno Canta] que convidada por um jornalista, há três anos, a dar nota à gestão da sua antecessora [Maria Amélia Antunes], de que fora um submisso vice-presidente e um vereador bajulador, se limitou a dizer que não podia atribuir-lhe nota”, disparou Carlos Jorge de Almeida.

Nuno Canta não gostou da intervenção do vereador comunista e respondeu: “O seu estilo é gostar de provocar as pessoas. Os montijenses haverão de votar e dizer o que cada um [dos candidatos] vale. Provocou dizendo que rejeitamos o legado da anterior presidente, como se o mesmo fosse de uma só pessoa. Não é, é de um conjunto de pessoas. Sempre que o PS governou, a cidade desenvolveu-se para melhor. Nos períodos que a CDU governou, diminuiu a cidade.”

Mais à frente, Nuno Canta afirmou que, como presidente do PS ou presidente da Câmara, nunca desvalorizou os executivos PS. “Avalio sempre como positivos os executivos PS. Não avaliei ninguém com nota zero”, garantiu.

Recorde-se que na entrevista concedida ao DIÁRIO DA REGIÃO, Nuno Canta, quando questionado sobre que nota de zero a 10 atribuiria às gestões de Maria Amélia Antunes, afirmou: “Não sou capaz de avaliar. Tenho dificuldade em dar alguma nota, quer positiva quer negativa. Aí manifesto a minha incapacidade.”

Deixe uma resposta