GNR resgata 69 animais vítimas de maus-tratos em residência de Alhos Vedros

Local Regional B Últimas B Últimas C

Um gaio comum (espécie protegida) foi entregue ao ICNF. Para o Centro de Recolha do Barreiro e Moita seguiram 43 cães e 25 gatos recuperados pela GNR do Montijo

O Núcleo de Protecção Ambiental da GNR do Montijo resgatou, na terça-feira, 9, numa residência em Alhos Vedros, Moita, 69 animais vítimas de maus-tratos, anunciou hoje a corporação.

Entre os animais encontrados durante uma busca domiciliária, ordenada pelo DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) da Moita à residência e a alguns anexos da mesma, estava um gaio comum, uma espécie protegida, que foi entregue no Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) da Reserva Natural do Estuário do Tejo (RNET), em Alcochete.

Os outros 68 animais, 43 cães e 25 gatos, foram encaminhados para o Centro de Recolha Oficial do Barreiro e Moita para acolhimento e assistência médico-veterinária, ficando à guarda daquele centro até decisão judicial para poderem ser adoptados.

De acordo com o comunicado da GNR, a residência em causa já tinha sido alvo de algumas denúncias e fiscalizada por várias entidades, apesar disso, nos últimos tempos, verificou-se um “agravamento das condições de bem-estar animal, salubridade pública e eventualmente maus-tratos”.

Além do Núcleo de Protecção Ambiental da GNR do Montijo, a busca domiciliária teve a participação de elementos da Autoridade Veterinária Municipal do Montijo, apoiados por médicos veterinários do Barreiro e da Moita, uma técnica de saúde e uma psicóloga, ambas da Câmara Municipal da Moita.

3 comments

  1. Vão para a Quinta do Mião que já está superlotada. Para entrarem estes quantos vão ser abatidos? Não se iludam, é isso que vai acontecer. A publicidade é enganosa e aquilo é de facto um canil municipal.

Deixe uma resposta