Dores Meira apresenta recandidatura a Setúbal [VÍDEO]

Local C Últimas Últimas B Últimas C video

Ao ataque, contra herança “desleixada e irresponsável” de Mata Cáceres, presidente da Câmara promete obras de “corte definitivo” com o passado. A mais emblemática é a demolição do viaduto das Fontainhas e construção de uma nova passagem

 

“Diz-se que em ano eleitoral, chovem promessas daqueles que almejam o voto. E tem verdade essa afirmação. Mas não com o executivo que aqui vos apresento. As promessas que foram feitas há quatro anos foram cumpridas, quase a 100%.”, foi esta uma das principais mensagens do discurso de Maria das Dores Meira, presidente da Câmara de Setúbal e recandidata ao cargo, durante a apresentação dos principais cabeças-de-lista da CDU às próximas eleições autárquicas, que decorreu na passada sexta-feira, às 18h00, no Largo da Ribeira Velha, e à qual assistiram dezenas de pessoas.

A autarca também enfatizou fortemente o trabalho do seu executivo, nomeadamente, no desenvolvimento das actividades económicas e industriais, na revitalização das zonas mais desfavorecidas e abandonadas, e na forte aposta no turismo, o que tornou o município mais “aberto ao investimento”, e mais “atractivo”.

Dores Meira apelou à participação da população nas próximas eleições autárquicas e ao “reforço do voto na CDU” para que “o nosso trabalho não fique pelo caminho”, porque há “o dever de impedir o regresso ao passado, tempo de desleixo sinistro.”

Mas as críticas à oposição não ficaram por aqui: “Não imaginam o que é governar Setúbal com uma pesada dívida que outros antes de nós contraíram, e que este executivo tem vindo a pagar, sem reduzir a obra.”, afirmou Dores Meira, referindo também que PS, PSD e CDS-PP “negam defender na Assembleia da República, aquilo que fingem oferecer a Setúbal”, e ainda que, o PCP, ao contrário dos outros partidos, não guarda “a inauguração das obras emblemáticas para o ano eleitoral”.

Por fim, a autarca e recandidata à Câmara de Setúbal lembrou que o poder local democrático constitui uma das “mais belas conquistas da Revolução de Abril” e mostrou confiança na “renovação do mandato que os sadinos nos conferiram”.

A apresentação das listas completas da CDU vai acontecer no próximo dia 26 de Maio, às 20h00, no Largo da Fonte Nova, e vai contar com a presença de Jerónimo de Sousa.

Recorde-se que a CDU recandidata quase todos os cabeças-de-lista do mandato anterior, sendo que, a única mudança é a de André Martins, que passa de vereador a cabeça-de-lista da Assembleia Municipal. Dores Meira candidata-se pela terceira vez à presidência da Câmara Municipal de Setúbal; Joaquim Marcelino volta a ir votos pela União de Freguesias de Azeitão (S. Lourenço e S. Simão); José Belchior recandidata-se à Junta de Freguesia de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra; Manuel Véstias à Junta de Freguesia do Sado; Nuno Costa à Junta de Freguesia de São Sebastião; e Rui Canas à Junta da União das Freguesias de Setúbal (Sta. Maria, S. Julião e Anunciada).

Aposta na continuidade e corte definitivo com o passado

Confiante na reeleição para o município, a CDU diz que vai apostar na continuidade do trabalho desenvolvido no mandato anterior, mas com algumas novidades. As principais bandeiras e promessas para o próximo mandato são a ligação entre o parque natural e a praia de Albarquel através de um passeio marítimo; revitalização do centro histórico e dos bairros periféricos; obras nas bacias de retenção das águas fluviais para reduzir as inundações na baixa da cidade da Várzea e construção de um novo parque urbano; construção de um novo parque verde na Quinta da Amizade; revalorização do parque de campismo da Gâmbia; construção de duas novas gares, uma na Praça do Brasil para a integração dos transportes rodoviários com o transporte ferroviário, e outra nas Fontainhas, que fará a ligação do transporte ferroviário com os transportes fluviais para Troia e Litoral Alentejano.

Também integra esta lista, a demolição do viaduto das Fontainhas e construção de uma nova solução de circulação viária mais para nascente, que Dores Meira assume como um forte simbolismo de “corte definitivo com a gestão desleixada e irresponsável [de Mata Cáceres] e aposta na modernidade”.

 

One comment

  1. É tudo muito bonito , mas uma CM do povo CDU que nada têm de povo IMI MAIS CARO DO PAÍS e não baixa , ditadura camarária , destruição de postos de trabalho devido à política dos sentidos unicos e proibidos , como aconteceu em vila nogueira de Azeitão, uma cidade cheia de parquimetros a peso de ouro , é isto que se quer ? É uma ditadura sim …., espero que essa senhora PERCA À GRANDE E FRANCESA.

Deixe uma resposta