Adega de Pegões em segundo lugar com Melhor Branco e Melhor Tinto

JAIME QUENDERA a receber um dos prémios da Adega de Pegões
Regional B Últimas C

CONCURSO DE VINHOS DA COMISSÃO VITIVINÍCOLA REGIONAL DA PENÍNSULA DE SETÚBAL (CVRPS)

Syrah Reserva 2013 (Melhor Vinho Tinto) já tinha ganho prémio na Rússia

 

A Adega de Pegões, do Montijo, que na edição de 2016 do Concurso de Vinhos da Península de Setúbal tinha sido a empresa mais premiada, manteve o número de medalhas (dez) e ficou em segundo lugar na tabela, logo a seguir à Casa Ermelinda Freitas.

Os vinhos Adega de Pegões Syrah Reserva 2013 (Melhor Vinho Tinto) e Adega de Pegões Colheita Seleccionada 2016 (Melhor Vinho Branco) figuram entre os cinco melhores vinhos do concurso, o que levou Jaime Quendera, membro da administração da Cooperativa Agrícola Santo Isidro de Pegões, a considerar este um resultado “excelente”.

“O Melhor Tinto foi o Syrah 2013 que, curiosamente, ganhou o Melhor Tinto na Rússia”, no concurso Prodexpo 2017, lembrou Jaime Quendera, acrescentando que o segredo para o sucesso de tantos vinhos se deve “à qualidade das uvas e ao trabalho que toda a gente faz”. Os prémios, esses, dedicou-os sem hesitar “aos associados” da cooperativa de Setúbal, que é igualmente a mais premiada.

Já os vinhos Adega de Pegões Grande Reserva 2013, Adega de Pegões Alicante Boushet 2014 e Contemporal Selection 2012 receberam medalhas de ouro e os vinhos Rovisco Pais Reserva 2013, Vinhas de Pegões Touriga Nacional 2015, Fontanário de Pegões Reserva 2013, Vinhas de Pegões Colheita Seleccionada 2014 e Fonte do Nico 2016 medalhas de prata.

Este está já a ser um novo melhor ano de sempre a nível de prémios para a Adega de Pegões, que em 2016 somou 199 prémios, com vinhos e moscatel, e num período de cinco anos coleccionou mil troféus, o que a mantém como uma das adegas mais premiadas na última década, com mais de 500 prémios conquistados em todo o mundo.

Deixe uma resposta