MP requereu julgamento em tribunal colectivo para quatro detidos por roubo no Barreiro

Local Últimas B

O Ministério Público requereu o julgamento em tribunal colectivo dos quatro arguidos suspeitos de terem participado num assalto a uma carrinha de valores no Barreiro, anunciou hoje, 28, a Procuradoria-geral Distrital de Lisboa (PGDL).

“O Ministério Público requereu o julgamento em tribunal colectivo dos quatro arguidos, que participaram no assalto à carrinha de valores da empresa ESEGUR no Centro Comercial Continente do Barreiro, pela prática dos crimes de associação criminosa, homicídio tentado, roubo agravado, furto, receptação, falsificação de documentos e detenção de arma proibida”, refere a PGDL m comunicado.

O caso ocorreu na noite de 15 de Outubro, quando os arguidos alegadamente se deslocaram ao Centro Comercial Continente, no Barreiro, num veículo que haviam furtado e ao qual alteraram as chapas de matrícula, munidos de diversas armas de fogo, onde abordaram o tripulante de uma carrinha de transporte de valores, apontaram uma arma na sua direcção, logrando assim que aquele lhes entregasse os valores que transportava e indicasse o cofre.

“Conseguiram apropriar-se de uma quantia total de 17.569 euros, e depois colocaram-se em fuga”, acrescenta.

A PGDL refere ainda que um dos arguidos foi ainda acusado da prática de dois crimes de homicídio na forma tentada, em virtude de, logo após o assalto e na sequência da perseguição policial que foi movida, “ter disparado vários tiros na direcção dos agentes policiais, que atingiram dois deles, provocando-lhes ferimentos graves”.

Na sequência da ocorrência, um dos assaltantes morreu no local.

Os arguidos encontram-se em prisão preventiva.

 

Deixe uma resposta