Hélder Guerreiro (CDU) diz ser “alternativa clara” ao PS na Câmara de Sines

Local C Últimas C

 

 

Hélder Guerreiro, 41 anos, licenciado em engenharia química, volta a candidatar-se à Câmara de Sines nas eleições autárquicas com o objectivo claro de vencer o próximo embate político.

Helga Nobre

A CDU apresenta-se na corrida eleitoral, em Sines, como uma “alternativa clara“ aquilo que diz ser a “incompetência do Partido Socialista” que governa a Câmara Municipal de Sines, e, o candidato comunista, já estabeleceu prioridades para concretizar esse objectivo. “Temos de arranjar forma de melhorar o espaço público ao longo de quatro anos e pensar numa estrutura camarária que garanta a limpeza e a higiene urbana [da cidade] e não com afloramentos eleitoralistas antes das eleições”, defendeu Hélder Guerreiro, o primeiro cabeça de lista a apresentar a sua candidatura no Litoral Alentejano.

Tendo as obras de proximidade como uma bandeira, o candidato da CDU, reconhece dificuldades em elencar promessas eleitoralistas “no actual contexto financeiro das autarquias” mas promete “tornar a cidade mais aprazível e envolver a comunidade local para, em conjunto, resolver os problemas que nos afectam”, afirmou.

Sob o lema ‘Trabalho, Honestidade e Competência’, a candidatura do comunista Hélder Guerreiro, que há quatro anos obteve cerca de 18 por cento dos votos, vai “ser aguerrida” e a prová-lo esteve o seu discurso de apresentação. Perante uma plateia de cerca de duas centenas de apoiantes e militantes da CDU, não faltaram criticas ao actual executivo, liderado pelo socialista Nuno Mascarenhas, a quem acusa de “não ter ideias” e de falta de “hombridade em honrar os compromissos” assumidos “com a população” de Sines.

As obras de proximidade “que ficaram por concluir”; o parque de campismo “que permanece encerrado”; o apoio ao movimento associativo “que continua sem critérios e sem uma estratégia definida”; a falta de uma política de desenvolvimento turístico e os problemas ambientais; a precariedade na autarquia; a progressão nas carreiras dos trabalhadores “que foi travada” e o Centro de Saúde de Sines “que deverá abrir nas vésperas das eleições”, foram algumas das criticas lançadas pelo cabeça de lista que há quatro anos foi eleito vereador na Câmara de Sines.

Sem adiantar os nomes que o vão acompanhar na corrida eleitoral, o candidato adiantou ao Diário da Região que “a equipa já está completa” e garantiu que “são as melhores pessoas para os lugares que lhes foram confiados”. “Construímos uma lista no sentido de corresponder às expectativas de mudança dos sinienses”, acrescentou Hélder Guerreiro que já deu início ao trabalho de mobilização. “Estamos a rever o programa eleitoral e a falar com todos os sinienses com propostas concretas para as concretizar”, sublinhou o candidato que espera o “melhor resultado possível” nas próximas eleições autárquicas, marcadas para 1 de Outubro.

Deixe uma resposta