Pinhalnovense, 2 – 1.º de Dezembro, 2: Vantagem de dois golos desperdiçada

Desporto C

O Pinhalnovense chegou a 2-0 com alguma facilidade e fluência, com golos de Gilson (8 m) e Júnior (22 m), não obstante o jogo se mostrar repartido, isto é, apresentando sintomas de equilíbrio, mostrando nessa fase a equipa da casa mais poder no campo da eficácia. Todavia, a formação de S. Pedro de Sintra acreditou nas suas capacidades e reagiu, logrando reduzir distâncias ainda na primeira parte, mais concretamente aos 42 minutos. Desta forma, o grupo orientado por João Sousa foi para o intervalo em vantagem, situação pouco agradável para o 1.º de Dezembro, face ao futebol produzido, nada inferior ao do seu antagonista.

Na segunda parte o equilíbrio manteve-se, aqui e além com alguma supremacia dos ‘sintrenses’, enquanto o Pinhalnovense caiu de rendimento, fazendo antever que, mais minuto menos minuto, o empate poderia acontecer. E aconteceu, a escassos cinco minutos do final do jogo. Um golo merecido por parte do 1.º de Dezembro que, no entanto, já depois de ter chegado à igualdade, viu o árbitro anular um golo à equipa do Pinhal Novo, por suposto fora-de-jogo, que depois, através do vídeo do jogo, se viria a comprovar ter constituído um erro dos juízes da partida.

No final, depois de ambas as equipas terem desperdiçado algumas oportunidades, a divisão de pontos foi um desfecho aceitável.

Deixe uma resposta