Presidente abandona Junta por PCP não o recandidatar

Local Últimas B Últimas C

Ainda podia recandidatar-se mas foi informado de que não será cabeça-de-lista porque a sua imagem está desgastada. Valentim Pinto não gostou

Valentim Pinto, presidente da Junta de Freguesia de Quinta do Anjo, eleito pela CDU, anunciou que ia afastar-se, depois de saber que o seu partido, o PCP, decidiu não o recandidatar a novo mandato nas próximas eleições autárquicas marcadas para dia 1 de Outubro.

Em mensagem enviada ao DIÁRIO DA REGIÃO, o autarca comunista anuncia que vai afastar-se e até se despede de todos os que “nestes anos” lhe deram a sua “simpatia pessoal”. Valentim Pinto queixa-se de ingratidão por parte do partido e revela que já esteve para demitir-se aquando da polémica com a realização de reuniões da Assembleia de Freguesia.

“Como muitos de vocês souberam, o PCP quando foi aquela arruaça de dois ou três eleitos, sobretudo nas assembleias de freguesia, não teve capacidade de me ajudar e quando eu quis sair pediram-me que não o fizesse. E agora dizem que a minha imagem ficou desgastada e por isso não querem que eu volte a ser candidato”, diz.

“A isto chama-se profunda ingratidão! Pessoal e política! E por essa razão vou-me afastar!”, anunciou Valentim Pinto.

O DIÁRIO DA REGIÃO sabe que efectivamente o autarca já não está na junta de freguesia, esta semana, mas não conseguiu confirmar se realmente já apresentou a demissão. Formalmente questionado ontem, por email, o tesoureiro, Mário Felicidade, também eleito pela CDU, não respondeu se confirma ou desmente a demissão de Valentim Pinto. Os serviços da autarquia têm instruções para informar que o presidente “está de férias”.

Renovação nas freguesias

Com a não recandidatura de Valentim Pinto na Quinta do Anjo, são já dois os presidentes de junta – num total de quatro existentes no concelho – que o PCP não recandidata em Palmela.

O histórico, e também polémico, presidente da Junta de Freguesia de Poceirão também não deve ser novamente candidato pela CDU nas próximas autárquicas.

Mesmo tendo liderado o Poceirão durante quase 30 anos, o autarca comunista pode ainda legalmente recandidatar-se uma vez que houve agregação desta freguesia com a de Marateca e ainda só fez um mandato como presidente da União de Freguesias de Poceirão e Marateca.

Os sinais de ruptura entre José Silvério e o partido tem vindo a ser cada vez mas evidentes e neste mandato houve já três membros do seu executivo de freguesia que se demitiram. Os últimos dois autarcas demissionários acusaram José Silvério de ser “ditador”.

Além destas duas presidências de junta, o PCP detém também maioria absoluta nas freguesias de Pinhal Novo e Palmela, as maiores do concelho e também, para o partido, as politicamente mais pacificas, uma vez que a sintonia entre os presidentes e a CDU é maior nestes dois casos.

Deixe uma resposta