2016: mais um ano adiado

Opinião
Paulo Ribeiro

Paulo Ribeiro

Vereador eleito pela coligação PSD/CDS
Paulo Ribeiro

Latest posts by Paulo Ribeiro (see all)

Recentemente, com o meu voto contra, a Câmara Municipal de Palmela aprovou a prestação de contas relativamente à actividade da autarquia em 2016.

Na ocasião, tive a oportunidade para alertar para a incapacidade da CDU para cumprir as suas promessas e de resolver os problemas de que há muito Palmela padece. De facto, todos os anos, aquando da apreciação do Orçamento e Plano de Actividades para o ano seguinte, a CDU promete um ano diferente, com mais realizações e com uma actividade que supera a actividade do ano anterior. Mas a realidade tem-se encarregue sempre de desmentir as promessas feitas.

2016 não foi diferente de anos anteriores. Senão vejamos. Na reunião da Câmara Municipal, em 30 de Outubro de 2015, mais uma vez com um único voto contra, o meu, foi apresentado, e aprovado, o Orçamento e Plano de Actividades para 2016. Na ocasião, o Presidente da Câmara prometia-nos tudo, mas a realidade provou que não era bem assim. Para 2016 prometiam-nos “um novo ciclo e a atratividade natural do território ficará ainda mais valorizada com os novos passos na sua qualificação que pretendemos concretizar”, mas, as contas de 2016 mostraram que o ano de 2016 não foi diferente de 2015.

Analisemos as funções sociais, que abrangem áreas de intervenção mais diretamente relacionadas com a satisfação das necessidades básicas do quotidiano dos munícipes: educação, saúde, ação social, habitação e serviços coletivos, cultura, saneamento, abastecimento de água e resíduos sólidos. Para 2016, a CDU prometia um aumento do investimento de 14,7%, relativamente a 2015. Mas, no final de 2016 verifica-se que o investimento em 2016 foi idêntico ao de 2015, na casa dos doze milhões de euros.

Na área da saúde, sector que preocupa, e muito, os palmelenses, foi prometido que 2016 seria “…um ano particularmente importante neste domínio, com um investimento muito

significativo – a construção da Unidade de Cuidados Primários de Saúde de Pinhal Novo-Sul..”. No entanto, os factos comprovam que 2016 foi mais um ano adiado neste domínio, pois só em 5 de Abril de 2017 foi aberto o concurso para a construção do Centro de Saúde do Pinhal Novo. Enquanto isso, os pinhal-novenses continuaram a ter um deficiente acesso aos cuidados de saúde.

E o logro continua na habitação e serviços colectivos. Em Outubro de 2015, os comunistas prometiam, para 2016, um aumento de 26,43% relativamente ao investido em 2015. Em 2015, a Câmara Municipal investiu 7.981.843€ na habitação e serviços. A acreditar na promessa comunista, em 2016 deveriam ser investidos mais de 10 milhões de euros. Todavia, só investiu 7.264.288€, isto é ainda menos do que em 2015. Prometer é fácil, fazer é que é mais difícil.

Mas os maus exemplos continuam. Prometeu mais 61% de investimento no abastecimento de água. Ora, como a dotação orçamental de 2015 era de 1.170.000€, a expectativa era grande. Debalde, em 2016 o investimento ainda foi menor do que o de 2016, 1.110.000€.

Estes são os exemplos mais flagrantes, mas outros poderiam ser dados. Apesar de dispor de uma maioria absoluta e de meios financeiros robustos, a CDU continua a ser incapaz de resolver os problemas do concelho.

A Câmara Municipal tem de mudar de rumo e tem que fazer muito mais pelas gentes de Palmela, porque todos concordamos que Palmela Merece Mais.

Deixe uma resposta