Centro Qualifica do Pinhal Novo quer formar mais de 800 pessoas até ao fim do ano

Local B Últimas C

Aberto há um mês, o Centro Qualifica da Consulnear destina-se a candidatos maiores de 18 anos, empregados ou desempregados, que pretendam obter certificações escolares ou profissionais, no âmbito do Programa Qualifica, criado pelo actual Governo

 

“Formar para empregar” é um dos grandes objectivos a que se propõe o novo Centro Qualifica da Consulnear – Consultoria e Formação, instalado no Pinhal Novo há cerca de um mês. Inaugurado na sequência do arranque do Programa Qualifica, medida criada pelo Governo para aumentar os níveis de educação e formação da população portuguesa, intervém nos concelhos de Alcochete, Barreiro, Palmela, Sesimbra e Setúbal, focando-se na formação de jovens, adultos activos e desempregados, assim como na formação para empresas. Trata-se de um dos Centro Qualifica da Margem Sul, ao abrigo do protocolo com o Estado.

As suas duas principais valências são a consultoria e a formação profissional. “Trabalhamos desde a qualidade, ambiente, higiene e segurança, sabendo nós que a consultoria está sempre associada ao melhoramento das actividades dos nossos clientes e, consequentemente à formação. Portanto, acho que é um casamento perfeito entre consultoria e formação profissional”, explicou Francisco Canelas, director do centro. Nesse sentido, a Consulnear dispõe de técnicos que visitam as empresas para que estas possam usufruir da melhoria das condições não só académicas, mas também profissionais dos seus trabalhadores.

Na vertente de formação, a Consulnear trabalha mais na formação financiada, através da formação modular de adultos, com os Cursos de Educação e Formação de Adultos (EFA) e outros concursos, como é o caso do Português para Falantes de Outras Línguas, candidatura ganha recentemente, para a formação de utentes emigrantes.

As ofertas curriculares e formativas destinam-se a candidatos maiores de 18 anos, que pretendam obter uma certificação escolar equivalente ao 4º, 6º, 9º e 12º anos, bem como uma certificação profissional. “Os nossos candidatos tanto podem ser desempregados como empregados. Surgem-nos aqui individualmente muitas pessoas desempregadas. Mas também temos técnicos que visitam as empresas, onde aplicam esta metodologia individual de formação aos seus funcionários”, esclareceu Francisco Canelas.

Após a inscrição, cada pessoa passa por uma fase de diagnóstico, orientação e encaminhamento, onde o seu percurso de vida é analisado, para que sejam reunidas propostas formativas, como acções de formação ou processos de RVCC (Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências) escolar e profissional.

Ao nível do RVCC profissional, a Consulnear dispõe de aprovação para certificar competências nas áreas de Hotelaria e Restauração (cozinha/pastelaria e restaurante/bar); Informática (operador de informática e multimédia), Comércio (vendas e comercial) e Administrativo. “Mediante o interesse manifestado e o levantamento feito, propomos ao candidato um conjunto de saídas. Trata-se de um trabalho personalizado e não ‘em pacote’, no sentido de ter de se encaixar a pessoa numa determinada tipologia de formação”, acrescentou o director da instituição.

Dando corpo à máxima de que “uma empresa se deve preocupar igualmente com a componente social e humana”, o centro criou a Associação Lusófona para o Desenvolvimento do Conhecimento (ALC), uma organização não governamental, que desenvolve projectos em Moçambique, Guiné e Cabo Verde. “Neste momento, a ALC tem um protocolo com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), que consiste num gabinete de inserção profissional, que faz um acompanhamento junto dos desempregados, que pretendem constituir o seu posto de trabalho”, afirmou.

Para o futuro, o objectivo do centro passa por ultrapassar os 800 utentes já este ano. “Acreditamos que vai ser muito importante para os concelhos de Pinhal Novo e Palmela, mas mais ainda para os concelhos rurais, porque as pessoas têm menos acesso à informação”, revelou Francisco Canelas. Até ao momento, já foram identificadas e encaminhadas cerca de 200 candidatos, encontrando-se já em processo de diagnóstico, de forma a que numa fase posterior seja traçado o seu perfil.

Deixe uma resposta