Incêndio na Sapec extinto (actualizada)

Últimas

Fogo está “circunscrito e praticamente extinto” – Protecção Civil

O incêndio que deflagrou hoje às 11h52 na fábrica da Sapec Química, nos depósitos de solventes da unidade industrial, está a ser considerado extinto pela Protecção Civil.

“O incêndio está circunscrito e praticamente extinto” disse José Luís Bucho, da Protecção Civil Municipal por volta das 13h30.

A Sapec Quimica anunciou que vai emitir esta tarde um comunicado sobre o incidente.

As autoridades chegaram a emitira um aviso ao concelhos de Alcácer do Sal e de Grândola, para onde o fumo do incêndio se dirigia, mas, segundo apurou o DIÁRIO DA REGIÃO, as populações destes concelhos não foram avisadas.

Segundo a Protecção Civil Municipal de Alcácer do Sal a qualidade do ar, durante a manhã, em Alcácer, não foi afectada pelo incêndio.

“A qualidade do ar está dentro dos limites legais aceitáveis”, informou a protecção civil alcacerense, dirigida por António seco, ao DIÁRIO DA REGIÃO.

Um pessoa sofreu queimaduras devido a este incêndio disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal.

Segundo a mesma fonte, o ferido foi assistido no local por uma equipa de emergência médica.

No local já se encontram 62 operacionais dos bombeiros, Cruz Vermelha e Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e 23 veículos.

Fonte dos bombeiros indicou à Lusa que, “até ao momento, não existe indicação de que haja qualquer perigo para a população”, na sequência da nuvem de fumo provocada pelo incêndio de hoje, que começou a diminuir de forma significativa.

De acordo com o CDOS, os meios que já se encontram no local deverão ser suficientes para prosseguir o combate ao incêndio, não se prevendo, por isso, a necessidade de um novo reforço.

A mesma fonte acrescentou que a Agência Portuguesa do Ambiente já se encontra a caminho do local.

No passado dia 14 de Fevereiro, um outro incêndio destruiu os armazéns de enxofre da Sapec Agro e provocou mais de uma dezena de feridos ligeiros, a maioria por inalação de fumos.

O fogo que está a lavrar hoje não é na mesma fábrica onde arderam armazéns de enxofre a 14 de Fevereiro.

Há duas fábricas Sapec na Mitrena. O incêndio que libertou a nuvem de enxofre foi na Sapec Agro – que já não pertence ao grupo Sapec porque foi vendida no final do ano passado.

O incêndio de hoje é na Sapec Química, do grupo Sapec SGPS.

 

 

Deixe uma resposta