Espécies exóticas no Tejo vão ser debatidas no Fórum Cultural de Alcochete

Local Últimas B

É organizado pelo MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, em parceria com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e a Câmara Municipal de Alcochete, e vai dar a conhecer o que de mais exótico se pode encontrar no Rio Tejo. Trata-se do 1.º Encontro sobre Espécies no Tejo que terá lugar, no próximo dia 22, no Fórum Cultural de Alcochete.

“A bacia hidrográfica do Tejo é o sistema aquático português onde se regista o maior número de espécies exóticas e onde se sobrepõem interesses do ponto de vista da conservação da natureza e da sustentabilidade sócio-económica de populações, que dependem da exploração dos recursos aquáticos”, revela a autarquia, em nota de Imprensa de promoção ao evento.

De acordo com a edilidade, “os impactos ambientais e sócio-económicos que derivam da introdução no Tejo de espécies como a amêijoa-japonesa, o caranguejo-peludo-chinês, o lagostim-vermelho-da-Luisiana, o siluro, assim como de plantas aquáticas invasoras”, vão ser temas abordados no encontro.

“A introdução de espécies não-indígenas ou exóticas é considerada uma das principais causas de perda de biodiversidade, contrariando o equívoco generalizado de que a um maior número de espécies na natureza corresponde uma maior diversidade biológica”, lembra a autarquia.

A inscrição é gratuita mas tem inscrição obrigatória em tinyurl.com/exóticas-tejo.

Exposição inaugura esta quarta-feira

No âmbito da iniciativa, vai ser inaugurada já esta quarta-feira, 15, às 15h00, também no Fórum Cultural de Alcochete, a exposição “Invasão Exótica: o Tejo sob ameaça”, que incide num tema que constitui uma preocupação para as autarquias limítrofes à bacia hidrográfica do Tejo.

“De uma forma complementar ao encontro, que se realiza a 22 de Março, a exposição procura responder às questões essenciais sobre as espécies exóticas: Quem são? Onde estão? De onde vieram? Como chegaram até cá? Que impactos podem ter?”, explica a autarquia

A mostra estará patente ao público até 15 de Abril e terá visitas orientadas mediante inscrição.

Deixe uma resposta