SETÚBAL: Trabalhos de prospecção em curso no Forte de S. Filipe

Local Últimas Últimas C

Os trabalhos de prospecção com estudos geológicos e geotécnicos estão a decorrer esta semana numa encosta do Forte de São Filipe, em Setúbal, anunciou esta terça-feira, 7, a Câmara Municipal

A intervenção, na zona que vai ser alvo de obras de natureza estrutural para evitar derrocadas, “está a ser executada por técnicos da Consultores de Engenharia e Ambiente (COBA)”, empresa que ganhou o concurso público lançado pela autarquia sadina para a elaboração do projecto de execução da empreitada de consolidação de uma encosta do Forte de São Filipe.

“Nesta primeira fase, os técnicos da empresa recolhem elementos necessários à elaboração do projecto a apresentar à autarquia, a que se segue o lançamento de um concurso público para a realização da empreitada, que tem um prazo de execução de um ano”, revela a Câmara Municipal.

“Por questões de prevenção, devido à instabilidade do local, os trabalhos estão a ser acompanhados por elementos do Serviço Municipal de Protecção Civil e Bombeiros de Setúbal”, explica a edilidade, lembrando que, no último trimestre de 2011, “o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) apresentou um relatório que identificou um cenário de elevado risco de derrocada da encosta, em especial na ocorrência de fenómenos naturais, como sismos ou chuvas torrenciais”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esta situação, recorda ainda a autarquia, “levou a Enatur, empresa responsável pela gestão da pousada do Forte de S. Filipe, a determinar o encerramento temporário daquela unidade hoteleira até à realização de obras de estabilização da encosta”.

No início do ano passado, a Câmara Municipal assumiu a liderança do projecto de consolidação, substituindo-se ao Estado – o Forte de S. Filipe está classificado como monumento nacional – através de um protocolo de cooperação técnica e financeira assinado com as direcções-gerais do Tesouro e Finanças e do Património Cultural, bem como com a Enatur e o LNEC.

Depois, em Junho, acrescenta o município, “foi aprovada uma candidatura ao Eixo 2 do PO SEUR que garante uma comparticipação de fundos comunitários de 85 por cento dos cerca de três milhões de euros de investimento previsto”. Os restantes 15 por cento do investimento são assegurados pela tutela.

A Câmara Municipal, que ficou responsável por gerir todo o processo, lançou também em Junho um concurso público para a elaboração do projecto de execução da intervenção de natureza estrutural na encosta do Forte de São Filipe, tendo então sido escolhida a empresa COBA.

One comment

Deixe uma resposta