Santiago do Cacém cria ‘Rota dos Museus’ para atrair visitantes

Local Últimas C

A Câmara de Santiago do Cacém e nove entidades assinaram esta quarta-feira, 1, um acordo que permite a instalação de uma Rota dos Museus no município do litoral alentejano

Os protocolos, envolvendo as Juntas de Freguesia de Abela, Alvalade, União de Freguesias de S. Domingos e Vale de Água, a União de Freguesias de Santiago do Cacém, Santa Cruz e São Bartolomeu da Serra, JMV – Turismo Cultural Lda., Museu da Farinha, Diocese de Beja, Direcção Regional de Cultura do Alentejo e Turismo do Alentejo ERT, vão permitir o trabalho em rede na promoção do concelho do ponto de vista patrimonial.

“Queremos atrair turistas ao nosso território e esta rede vai permitir o trabalho conjunto entre as várias entidades que vão deixar de trabalhar cada uma por si”, realçou o presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha.

Para financiar a implementação, promoção e animação da rota dos museus, a autarquia vai avançar com uma candidatura através do programa Portugal 2020.

“Estamos a preparar essa candidatura e estamos optimistas relativamente ao sucesso da mesma porque podemos vir a ter acesso a recursos financeiros para promover esta rede externamente do ponto de vista turístico”, adiantou o autarca.

Este projecto, considerado pioneiro no Alentejo,pelo presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo vai, segundo Ceia da Silva, atenuar os efeitos da sazonalidade nesta região.

“Todos os intervenientes vão rentabilizar com este trabalho mas penso que mais tarde ou mais cedo vamos ter de integrar nesta rede os agentes turísticos na divulgação e promoção para dar a conhecer esta rota dos museus”, referiu.

Para a directora regional de cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, os núcleos museológicos existentes no concelho de Santiago do Cacém são “um caminho seguro para a obtenção de resultados na promoção do território”.

Para já, a rede conta com a integração do Museu Municipal de Santiago do Cacém, o Museu Rural de Abela, o Museu da Farinha de São Domingos e o futuro Museu de Arqueologia de Alvalade.

Helga Nobre

Deixe uma resposta