Grupo Coral do Montijo apaga 10 velas

Local Sociedade

O Grupo Coral do Montijo prepara-se para assinalar uma década de existência. É já no próximo domingo, 5, que os 31 elementos que compõem o grupo, dirigido pelo maestro José Balegas, vão subir ao palco do Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida, a partir das 16h30, para realizarem o concerto de aniversário

A actuação irá basear-se numa retrospectiva dos 10 anos de actividade do grupo e contará ainda com as participações do Orfeão Santo Condestável de Fafe e dos Guitar Drums de Vila Franca de Xira.

José Balegas, em jeito de balanço, resume a actividade desenvolvida pelo Grupo Coral do Montijo.

“Penso que um número de quase 200 actuações ao longo destes 10 anos, 25 das quais em 2016, são esclarecedoras do ritmo de actividade que o Grupo Coral do Montijo desempenha. Este ano já contamos com cinco actuações, temos já alguns pedidos de actuações e esperamos continuar a receber mais convites, o que significa que o nosso trabalho agrada e é reconhecido”, afirma o maestro de 51 anos, lembrando que o grupo iniciou actividade em 2007 com 32 coralistas, sendo hoje em dia composto por 31 elementos, 24 femininos e sete masculinos.

Sobre metas a concretizar a curto e a longo prazo, José Balegas estabelece como prioridade o aumento de membros para o grupo, sem esquecer o critério da qualidade.

“Os objectivos do Grupo Coral do Montijo são e sempre serão crescer em número de elementos, tentar apresentar espectáculos sempre diversificados e cada vez com melhor qualidade, e que a harmonia, a amizade, a boa disposição e a dedicação continuem sempre presentes no seio dos seus elementos”, frisa. “Em jeito de brincadeira, costumo dizer que fecharemos as inscrições quando tivermos cem elementos a cantar no coro”, acrescenta.

Quatro momentos marcantes

Ao longo de uma década, foram vários os momentos emblemáticos vividos pelo grupo. “Todas as actuações têm para nós um carácter muito importante, pois cada uma delas terá as suas particularidades. No entanto, podemos salientar quatro momentos vincadamente marcantes na vida do coro: o espectáculo dedicado aos filmes portugueses “Filmes Sem Cor, Vozes Em Coro”; o primeiro musical original do Grupo Coral do Montijo “Da Coroa Ao Cravo”; o musical de homenagem a Simone de Oliveira “Cantar Simone”; e por último o “Concerto Intemporal”, apresentado no Montijo, Torres Vedras, Sé Patriarcal de Lisboa e Pavilhão Paz e Amizade de Loures, num projecto que reuniu 90 coralistas e uma banda de música com 70 elementos”, lembra.

A finalizar, José Balegas não esconde que o Grupo Coral do Montijo continuará na senda de inovar, em termos de reportório. “Tal como já referi, o Grupo Coral do Montijo tenta sempre apresentar espectáculos o mais variados possível, pelo que estamos sempre à procura de inovar e variar também no reportório que utilizamos, abrangendo todos os estilos”, conclui.

Deixe uma resposta