Vitória empata com Braga no minuto 90 e atinge barreira dos 30 pontos

Desporto

Vitória e Sp. Braga empataram ontem, dia 26, 1-1, em partida da 23.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol. Costinha, aos 90 minutos, fez o golo do empate que permitiu aso sadinos atingir a barreira dos 30 pontos. Nota ainda para o guarda-redes Bruno Varela, que aos 88 minutos defendeu uma grande penalidade.

 

Com dez portugueses no onze inicial, os sadinos entraram no jogo de forma acutilante com o objectivo de surpreender os minhotos que continuam sem ganhar na segunda volta do campeonato. Os primeiros lances de perigo foram criados por João Carvalho, médio cedido pelo Benfica que, aos três e quatro minutos, obrigou o guarda-redes Marafona a aplicar-se para evitar o golo dos vitorianos.

Após um início de jogo inseguro, talvez devido à pressão de não vencerem há cinco jornadas, o Braga só conseguiu visar a baliza dos sadinos aos 23 minutos, momento em que Stojilkovic, após cruzamento de Djavan, cabeceou para defesa fácil de Bruno Varela. A equipa de Jorge Simão, que apostou em Ricardo Horta para substituir o castigado Pedro Santos, conseguiu colocar em sobressalto a defesa sadina num remate cruzado de Horta, aos 30, que foi travado por Bruno Varela.

Num jogo animado de parada e resposta, os comandados de José Couceiro responderam num contra-ataque rápido, aos 37 minutos. Nuno Santos fugiu no flanco esquerdo e assistiu João Amaral, que rematou à malha lateral da baliza de Marafona. Antes do intervalo, no espaço de um minuto, ambos os conjuntos criaram perigo quando o cronómetro assinalava 41 minutos. Ricardo Horta rematou contra Bataglia e, logo de seguida, foi Rosic a desviar pela linha de fundo um remate de Edinho.

O Sporting de Braga foi a primeira equipa a criar perigo no segundo tempo. Aos 49 minutos, Stojilkovic cabeceou muito perto do poste direito de Bruno Varela, após livre de Ricardo Horta. Os setubalenses responderam, aos 58 minutos, com uma excelente ocasião para desfazer o nulo. Nuno Santos, assistido por João Amaral, rematou para defesa com os pés de Marafona.

Mais pressionante, o Vitória voltou a estar perto do golo, aos 65, altura em que o capitão Frederico Venâncio, aproveitando uma defesa incompleta do guardião dos minhotos, rematou ao lado do poste esquerdo.

Aos 69 minutos, três depois de entrar em campo para render Alan, Cartabia, num lance rápido de ataque em que é assistido por Vukcevic [que também entrou no segundo tempo], inaugurou o marcador para o Braga num remate sem hipótese de defesa para Bruno Varela.

Confiantes pelo golo obtido, que foi fabricado por dois jogadores vindos do banco de suplentes, os bracarenses instalaram-se no meio campo dos sadinos. Aos 75, o médio Battaglia rematou para defesa difícil de Bruno Varela.

Aos 88 minutos, depois de Mikel Agu derrubar Cartabia no interior da área, o Braga dispôs de uma oportunidade soberana para ampliar a vantagem. Da marca dos 11 metros, Vukcevic não conseguiu desfeitear Bruno Varela, que fez uma excelente defesa, evitando o segundo dos minhotos.

O penálti travado redobrou o ânimo dos sadinos que acabariam por alcançar a igualdade aos 90 minutos. João Amaral lançou Arnold na direita e, depois, Zé Manuel disparou para defesa de Marafona. Na recarga, Costinha cabeceou para o fundo das redes fazendo o empate final.

Deixe uma resposta