Ocean Alive mobiliza voluntários e retira 6,6 toneladas de lixo da Carrasqueira

Regional B Sociedade C Últimas C

Grande adesão de habitantes locais – a maioria deles pescadores – surpreendeu as expectativas da organização e permitiu limpar mais dois quilómetros de margem no Estuário do Sado face ao que estava inicialmente previsto

 

A 12.ª acção de sensibilização e limpeza da campanha “Mariscar SEM Lixo” desenvolvida pela associação Ocean Alive retirou 6,6 toneladas de lixo marinho do Cais Palafítico da Carrasqueira e das margens envolventes, numa extensão de estuário de três quilómetros, em Alcácer do Sal, no domingo dia 19 de Fevereiro.

Os voluntários retiraram, ao todo, 3048 embalagens de sal, 440 quilos de embalagens plásticas e metálicas, 160 quilos de embalagens de vidro e 20 quilos de sucata, num total de 620 quilos de lixo reciclável, que foi recolhido no local pela empresa de gestão de resíduos urbanos Ambilital. Foram ainda recolhidos 1.040 quilos em pneus usados e quase cinco mil de resíduos indiferenciados.

Além da limpeza conseguida, a grande conquista da Ocean Alive, que organizou a acção em parceria com a Associação da Comunidade Piscatória da Carrasqueira, foi a adesão popular registada, que “superou todas as expectativas” com um total de 155 voluntários (84 habitantes locais e 71 oriundos de Setúbal e outros pontos do país).

“Foi a primeira vez que a Ocean Alive envolveu a própria comunidade na limpeza de uma zona do Estuário do Sado que é sua, e foram feitos vários esforços nesse sentido”, sublinhou Raquel Gaspar, directora executiva e científica da Ocean Alive, ao DIÁRIO DA REGIÃO, lembrando que a meta inicial do número de inscrições era de 100 voluntários e a extensão prevista a ser limpa era de apenas um quilómetro.

“O envolvimento dos voluntários pelo Mar foi, de um modo geral, de grande entusiasmo visto que muitos dos voluntários inscritos para apenas uma parte do dia acabaram por ficar durante todo o dia a ajudar. De referir ainda que cerca de uma semana antes desta ação, a empresa de gestão de resíduos urbanos Ambilital, parceira da organização, colocou junto ao cais palafítico um ecoponto amarelo onde já estão a ser depositadas embalagens de sal vazias pelos mariscadores”, lê-se num comunicado de imprensa da Ocean Alive.

A acção de sensibilização e limpeza do Porto Palafítico da Carrasqueira fez parte da campanha “Mariscar SEM Lixo” que a cooperativa de educação marinha desenvolve desde Março de 2016, maioritariamente em Setúbal e Tróia, com o objectivo de eliminar o mau hábito dos mariscadores em deixar as embalagens de sal vazias na maré, enquanto capturam lingueirão e casulo.

Desde que as acções começaram, a Ocean Alive já mobilizou 800 voluntários, que recolheram mais de 20 toneladas de lixo e 23 473 embalagens de sal vazias das margens do Estuário do Sado.

Este ano, a Ocean Alive conta com o patrocínio do Oceanário de Lisboa e da Fundação Oceano Azul no reforço da campanha “Mariscar SEM Lixo”, o que permitirá criar “uma rede de boas práticas na comunidade piscatória do Sado, através de mulheres pescadoras Guardiãs do Mar, e  criar uma rede de stakeholders (como os compradores do lingueirão, os restaurantes, os supermercados que vendem o sal), com vista a implementar soluções e uma consciência comum para o problema do plástico no Oceano”.

Na realização da limpeza no Cais Palafítico da Carrasqueira a Ocean Alive teve o apoio da Associação de Pescadores da Carrasqueira, da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, da Junta de Freguesia da Comporta e da Ambilital, assim como de várias outras entidades.

Fotos: Ocean Alive/D.R.

Deixe uma resposta