Bispo de Setúbal comenta coroação da imagem de Nossa Senhora de Fátima na Catedral de Westminster

Local Regional Últimas C

Em declarações ao DIÁRIO DA REGIÃO, D. José Ornelas Carvalho realça os simples sinais de fé que continuam a atrair multidões e regista o eco que as celebrações do centenário das aparições de Fátima estão a encontrar em toda a Igreja católica

Uma imagem de Nossa Senhora de Fátima foi este sábado, 18, coroada na Catedral de Westminster pelo Arcebispo Vincent Nichols, dando início às celebrações do centenário das aparições em Inglaterra e País de Gales. A cerimónia foi presidida pelo cardeal Vincent Nichols, arcebispo de Westminster e presidente da Conferência Episcopal de Inglaterra e País de Gales, perante inúmeros devotos, que esgotaram a capacidade do templo, estimada em três mil pessoas.

“A cerimónia de acolhimento da estátua da virgem peregrina de Fátima, na catedral de Westminster, em Londres, revela o eco que as celebrações do centenário das aparições de Fátima estão a encontrar em toda a Igreja católica. É sintomático como, num mundo, em muitos aspectos desumanizado e submetido a uma lógica de grandes interesses económicos, de protagonismo de grandes vedetas e de nacionalismos e estratégias populistas que excluem os mais débeis, os sinais simples da fé continuem a atrair multidões, a cruzar muros e barreiras, a propor uma cultura de justiça, de universalismo e de paz”, comentou o Bispo de Setúbal, D. José Ornelas Carvalho, em declarações ao DIÁRIO DA REGIÃO.

A imagem recebeu uma réplica da coroa feita pela mesma joalharia portuguesa que elaborou a jóia que em 1942 coroou a imagem original que está em Fátima. A imagem peregrina foi benzida em Fátima pelo Papa Paulo VI e entregue em Inglaterra em 1968 – numa altura em que “uma série de imagens peregrinas” foram colocadas em vários países pelo Apostolado Mundial. A nova coroa foi benzida pelo bispo de Leiria/Fátima, António Marto, antes de ser transportada pessoalmente por Jorge Leitão, neto do autor da jóia original e responsável pela joalharia Leitão e Irmão.

A coroa original é uma jóia de ouro com 1.200 gramas, 950 brilhantes, 1.400 diamantes, 313 pérolas, uma esmeralda grande, 13 esmeraldas pequenas, 33 safiras, 17 rubis, 260 turquesas, uma ametista e quatro águas marinhas, tendo o material sido oferecido por populares portugueses.

“Coroações não são sinal de sumptuosidade”

A coroa que foi instalada este sábado na cabeça da imagem peregrina é feita de prata dourada.“As coroações simbólicas de Nossa Senhora como rainha, não são expressão de sumptuosidade ou de poder. Não consta que Maria de Nazaré, mãe de Jesus, tenha usado mantos ou coras douradas ou de pedras preciosas. Esta simbologia, tem por raiz a união de Maria ao título real que Jesus assume no momento de ser condenado, em solidariedade com todos os injustiçados, oprimidos e sofredores da humanidade, e em fidelidade ao amor de Deus pelos homens, recusando impor o seu Reino por meio da violência”, explica D. José Ornelas Carvalho.

Por isso, acrescenta, “os sinais preciosos que adornam e caracterizam uma tal rainha são a disponibilidade para acolher o projecto de Deus na sua vida, para ser mãe devotada e carinhosa, para ir ao encontro de quem está em necessidade, para buscar segurança para a família, mesmo aceitando a condição de refugiada, para estar junto de seu filho, particularmente nas horas dramáticas da contestação, da dor e da morte”.

“É de filhos e filhas deste estilo, além da áurea preciosidade das coroas, que ela é Senhora e Rainha. É por esse modo de estar na vida, em relação com Deus e com as pessoas, que Maria é figura da Igreja, de cada comunidade cristã. Uma Igreja que ela chama sempre à escuta de Deus que a renova constantemente, que ensina a ser solidária e carinhosa, apontando caminhos de humanismo, de acolhimento e de misericórdia. A mensagem de Fátima, comunicada e acolhida por três crianças, mostra que este caminho é simples, directo e acessível a quem quer que busque, com realismo, curar feridas, aliviar dores, oferecer carinho e alimentar o sonho de um mundo mais humano”, conclui o Bispo de Setúbal.

A imagem peregrina inicia em Maio uma visita às várias dioceses de Inglaterra e País de Gales, sob a coordenação do Apostulado Mundial de Fátima em Inglaterra e Gales [http://www.worldfatima-englandwales.org.uk]. Segundo o calendário indicado, a imagem vai começar a digressão em Downside Abbey em 4 de Maio e vai passar depois por dioceses e igrejas em Cardiff, Belmont Abbey, Southwark, Shrewsbury, Santuário de Nossa Senhora de Taper [País de Gales], Menevia, Nottingham, Ordinariato Pessoal de Nossa Senhora de Walsingham [Londres], Plymouth, Brighton, Birmingham, Hallam, Clifton, Portsmouth, Leeds, Middlesborough, Newcastle, East Anglia, Northampton, Salford e Wrexham.

2 comments

  1. Bonito seria a igreja, vender a coroa e ajudar as pessoas necessitadas. Mas os tesouros são mais importantes e valem muito mais dinheiro.

Deixe uma resposta