AMRS debate esta tarde em Alcochete novo aeroporto com Nuno Canta a pressionar (com ÁUDIO)

Regional Últimas C

O presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta (PS), afirmou que a Associação de Municípios vai ter de ponderar se quer estar no “lado certo ou errado da história”

Alcochete recebe hoje, pelas 15h00, nos Paços do Concelho, uma reunião da Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS) com os municípios associados, para debater o tema do novo aeroporto complementar à Portela.

O presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta (PS), já veio dizer que a AMRS vai ter de ponderar se quer estar no “lado certo ou lado errado da história”, no processo do novo aeroporto no concelho.

“Espero que a Associação tenha capacidade e visão de perceber que esta infra-estrutura é fundamental para a região Setúbal, pois permite o seu desenvolvimento integrado. Acredito que existirá bom-senso na decisão que vai tomar”, antecipou Nuno Canta. O autarca admite que existem municípios com uma posição diferente da do Montijo no processo de instalação do novo aeroporto de Lisboa na Base Aérea nº6, processo que está a ser estudado. “Sabemos que grande parte dos municípios tem uma posição diferente, posição essa] que começou a ser manifestada no Montijo pelos autarcas da CDU, que votaram contra esta localização, defendendo o aeroporto de Alcochete”, vinca, acrescentando a concluir que a AMRS só tem um caminho a seguir.

“É bom que a AMRS pondere se quer estar do lado certo ou do lado errado da história. A posição do Montijo já é conhecida, é uma opção do Governo que nós apoiamos, pois para nós é a correcta. É preciso iniciar um novo ciclo de desenvolvimento nesta região de Setúbal, criando a cidade das duas margens. É algo que alguns autarcas defendem e espero que agora continuem a defender”, rematou.

Declarações de Nuno Canta em áudio

One comment

  1. Quando o distrito de Setúbal foi ignorado, como foi o caso, por exemplo, entre outros, da construção dos novos estádios de futebol para a realização do Europeu de Futebol que decorreu em Portugal, todos reagiram (e bem!!) a uma só voz.
    Agora que a região é escolhida para localizar um investimento como um aeroporto, cuja importância estratégica há-se ser muito superior a um estádio de futebol, parece haver discordâncias insanáveis. Se fosse para a OTA estariam unidos a protestar, como vem para o Montijo/Setúbal estão a protestar … desunidos!!!
    Estudem, dialoguem, entendam-se, negoceiem, mas não deixem fugir um investimento estratégico para o futuro da nossa região e das suas populações (que V/Exªs devem representar).

Deixe uma resposta