Jovem de 16 anos morre após queda de 3.º andar no Montijo

Local Sociedade

Filipa Costa frequentava a Secundária Jorge Peixinho. Ter-se-á desequilibrado da varanda de casa e caiu desamparada no chão. Foi socorrida no local pelos Bombeiros do Montijo e transportada para o Hospital do Barreiro, mas acabou por não resistir aos ferimentos

Uma jovem de 16 anos faleceu nesta terça-feira, 31, vítima de uma queda de um 3.º andar, onde residia, no Montijo. Filipa Costa ter-se-á desequilibrado da varanda do prédio e caído desamparadamente no chão, acabando por não resistir aos ferimentos.

Ao que o DIÁRIO DA REGIÃO conseguiu apurar, a jovem, que residia na Rua Diogo Dias, no Montijo, mas que era de Almada, acabou por falecer no Hospital do Barreiro, para onde foi transportada ainda com vida pelos Bombeiros Voluntários do Montijo, que contaram com o apoio de uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Os bombeiros procederam a manobras de reanimação no local. Mais tarde, Filipa Costa viria a não resistir aos ferimentos. A tragédia, apurou ainda o DIÁRIO DA REGIÃO, aconteceu durante a tarde. Os Bombeiros do Montijo foram alertados para o acidente às 16h49, deslocando-se de imediato para o local, que se situa relativamente perto do quartel da corporação.

Na rede social do Facebook, uma colega de Filipa Costa, aluna na Escola Secundária Jorge Peixinho, deixou uma mensagem carregada de emoção. “Este ano na disciplina de Literatura eu escrevi uma carta à morte, eu disse-lhe o quão egoísta ela era, o quão desprezível e detestável ela conseguia ser, disse-lhe que ela era como um autêntico tornado, porque quando levava alguém destruía não só a vida dessa pessoa mas também de todos as que a rodeiam. Ninguém esperava que tivesses ido assim Filipa, ainda me sinto chocada e dormente.

…Espero que estejas em paz e obrigada por teres passado nem que fosse por um bocadinho pelas nossas vidas. Agora eu sei o que a morte realmente faz, ela leva os melhores, os mais felizes e os mais puros de nós. Descansa e até já”, escreveu Sofia, despedindo-se assim da colega, que foi vítima da trágica ocorrência.

Filipa Costa frequentava o décimo ano, Turma G, na  Escola Secundária Jorge Peixinho. A direcção do estabelecimento de ensino reagiu à perda trágica, numa curta nota publicada na página oficial da escola na Internet, apresentando as condolências aos familiares e amigos e agendando para esta quinta-feira, 2, um minuto de silêncio a realizar pelas 10h00 em memória da aluna. 

6 comments

  1. força aos pais e familia sinceros sentimentos que descanse em paz mais uma estrelinha a iluminar o ceu

    1. Morrer aos 16 anos é um destino triste e doloroso que magoa o comum dos mortais ,até aqueles que não conhecem a menina.Sinto me na pele daqueles pais que ficarão destroçados para todo o sempre com a perda da filha.Desejo lhe do fundo do coração os meus pêsames e muita coragem e força para enfrentar este vazio irreparável nas vossas vidas

Deixe uma resposta