PS Moita defende que “receita inesperada” deve ser utilizada na escola secundária e no âmbito social

Local B Últimas C

O PS da Moita defendeu que as verbas que a autarquia vai receber, proveniente dos juros de mora relativos ao IMI e IMT, devem ser utilizadas para reparações na escola secundária da Baixa da Banheira e para acções de âmbito social.

“O Governo vai transferir por estes dias 533.168,80 euros para a Câmara da Moita, verba proveniente de Juros de Mora relativos ao IMI e IMT e que há alguns anos era retida centralmente. Uma vez fechado e aprovado o Orçamento da Câmara para 2017, o PS propõe que essa receita extraordinária seja utilizada para colmatar problemas que o executivo municipal, ao longo dos anos, não resolve com o argumento de falta de verbas”, refere o PS Moita em comunicado.

A proposta dos socialistas é que parte do valor recebido, cerca de 55 mil euros, seja concedido à Escola Secundária da Baixa da Banheira, no Vale da Amoreira, onde se reconhece a falta de um pavilhão para a prática de actividades de educação física e desporto.

“O objectivo é a reparação do piso dos seus polidesportivos, na continuidade das acções e do esforço que o município e a direcção da escola vêm desenvolvendo no sentido de tornar aquele estabelecimento de ensino mais acolhedor e mais atractivo para os alunos daquela populosa União de Freguesias que, de ano para ano, vê os seus jovens preferirem as escolas do concelho vizinho”, salienta.

O PS Moita defende ainda que a restante verba da “receita inesperada” deverá ser utilizada em acções de âmbito social, ajudando, desta forma, a ultrapassar os constrangimentos dos munícipes mais vulneráveis.

Deixe uma resposta