João Afonso diz que obra da Estrada da Vara Longa no Montijo é de fachada e eleitoralista

Local Últimas C

Candidato do PSD à presidência da Câmara Municipal do Montijo critica falta de esgotos e passeios na empreitada que, diz, “não foi planeada nem executada adequadamente”

“Começou a época das obras de fachada com fins eleitoralistas, com mais trapalhadas à mistura”. A afirmação é de João Afonso, candidato do PSD à presidência da Câmara Municipal do Montijo, que, em comunicado, dá como exemplo a obra de pavimentação da Estrada da Vara Longo, responsabilizando o presidente da edilidade, Nuno Canta, pela empreitada não ter sido “planeada nem executada adequadamente”.

O candidato social-democrata diz que a obra “não tem infra-estruturas de esgotos nem passeios”, considerando “inadmissível” que em 2017 se façam estradas na malha urbana da cidade sem estes dois requisitos fundamentais.

“O que Nuno Canta fez foi uma estrada rural e não uma estrada urbana. Onde os peões, designadamente as crianças que vão para a escola, não têm onde circular”, critica.

João Afonso diz ainda que o presidente da autarquia “está a mascarar uma situação e a ignorar os estudos prévios realizados pela Câmara Municipal para a zona que apontavam para a construção de uma via idêntica à da Avenida Luís de Camões, com ligação à circular externa, devidamente estruturada”. O candidato do PSD antevê que, no futuro, terá que se “destruir quase tudo o que foi feito, deitando ao lixo cerca de 100 mil euros”.

Para João Afonso, em vez de resolver o problema dos moradores do Bairro da Bela Colónia, Nuno Canta irá assim “continuar a perpetuar uma situação insustentável”. “Estes moradores vão continuar a despejar os esgotos em fossas e a poluir o solo e recursos hídricos. Estamos perante um grave problema ambiental”, aponta, concluindo de seguida: “Estes moradores e os montijenses merecem muito mais, não podemos ser tratados como cidadãos de segunda.”

Deixe uma resposta