Autarcas satisfeitos com resultado da Semana da Freguesia de Pinhal Novo

Local Últimas C

Em conferência de imprensa, Álvaro Amaro, autarca de Palmela e Manuel Lagarto, presidente da Junta de Freguesia de Pinhal Novo fizeram um balanço “muito positivo” de mais um ciclo de governação de proximidade, que se prolonga até Maio

 

O executivo municipal de Palmela, em articulação com a Junta de Freguesia de Pinhal Novo participou a semana passada em várias iniciativas na freguesia, que incluíram visitas às empresas e obras em curso, encontros com trabalhadores, dirigentes associativos, munícipes e ainda uma reunião pública.

Os autarcas aproveitaram para dar a conhecer obras e projectos da sua responsabilidade, destacando algumas das principais iniciativas a realizar em 2017, como o Corso Carnavalesco a 28 de Fevereiro, o Mercado Caramelo, as Festas Populares do Pinhal Novo, o Festival Internacional de Gigantes, entre outros.

Manuel Lagarto, presidente da Junta de Freguesia de Pinhal Novo confidenciou que deviam existir mais semanas da freguesia durante o ano por serem “momentos convidativos” para a população tomar parte nas decisões do poder local. “As pessoas aparecem quando têm um problema, mas nesta semana mesmo sem problemas participam na mesma, porque sentem a proximidade do executivo da câmara”, acrescentou. Álvaro Amaro destacou igualmente a “dimensão participada” da população nas várias iniciativas, com especial destaque para a reunião de Câmara da passada quarta-feira.

Município preocupado com situação dos trabalhadores da Herdade de Rio Frio

O município iniciou a semana com uma reunião na Herdade do Rio Frio, com o intuito de fazer “o balanço da delicada situação económica, financeira e social dos trabalhadores”, que continuam sem receber os subsídios de férias e Natal de 2015 e 2016. “Procurámos perceber como está o processo de insolvência e encontrar formas de cooperar, porque não faz sentido que as pessoas fiquem sem receber o seu justo salário”, explicou Álvaro Amaro.

Na conferência de imprensa, o autarca informou que esta semana seria agendada uma reunião entre o executivo, o responsável da Sociedade Agrícola e o administrador da insolvência, para a autarquia tomar conhecimento do plano de revitalização da herdade, dado o seu enorme potencial agrícola. A queda do BPN foi particularmente responsável pelo estado a que a Sociedade Agrícola chegou, juntando-se o desinvestimento nas actividades, que sustentavam o projecto agro-turístico licenciado para a herdade.

Obras no Largo José Maria dos Santos começam no fim do Verão

Outro dos momentos importantes da semana prendeu-se com a apresentação do estudo prévio para a remodelação da zona poente do Largo José Maria dos Santos, espaço central da vila. O município adjudicou o projecto integral, mas irá fazer a obra faseadamente, devendo começar no final do Verão. O objectivo é manter a identidade do jardim, valorizando o Coreto e o busto de José Maria dos Santos, através de iluminação. A primeira fase da empreitada vai incidir na substituição do pavimento e melhoria da visibilidade e acessibilidade do espaço. O grande lago será substituído por dois espelhos de água. Ao nível da circulação rodoviária está prevista a criação de uma bolsa de estacionamento na zona entre a esplanada O Pinto e o Centro Paroquial.

Na reunião entre os dois executivos fez-se o ponto de situação dos vários projectos em curso, tendo-se concluído que estão praticamente terminados os estudos prévios de algumas intervenções, como é o caso do estacionamento na Praceta João Coelho Possante. Para o futuro estão previstas as intervenções de requalificação dos espaços exteriores do Loteamento da Cascalheira e Quinta dos Matos, a introdução de semáforos na Infante D. Henrique e cruzamento do Aceiro de Arraiados com a Rua do Trabalhador Rural e todas as obras que estão dependentes dos fundos comunitários no âmbito do Programa Portugal 2020.

Escolas Salgueiro Maia e Zeca Afonso vão ser intervencionadas

A comitiva municipal esteve reunida com a Direcção do Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos, as direcções das escolas e respectivas Associações de Pais. “Existem pequenas reformulações a fazer e algumas obras de conservação dos edifícios. Nós elaborámos os estudos prévios, falámos com os responsáveis sobre a validação dos prazos e investimentos”.

A Escola Básica Salgueiro Maia vai receber um pavimento uniforme, serão revistas as redes de drenagem e colocadas redes de protecção nos espaços de recreio. Quanto à escola Zeca Afonso sofrerá uma ampliação no refeitório, estando previsto o reforço da cobertura, em virtude de infiltrações.

Arco da Ponte será reconstituído

Um dos assuntos mais discutidos prendeu-se com o futuro regresso do antigo Arco da Ponte desmantelado em 2002, na sequência das obras de modernização da linha férrea. Ainda que não seja possível reconstituir integralmente o arco e o túnel, a Câmara de Palmela pretende reconstitui-lo, através da fusão de outros materiais, sem desvirtuar a memória do antigo. Para tal, a autarquia organizou uma sessão para recolher sugestões dos pinhalnovenses sobre localizações possíveis para o arco. “Fizemos uma sessão, onde convidámos artistas para ouvirem os pinhalnovenses. Foi bom os artistas estarem lá porque perceberam quais as expectativas que os habitantes têm”, afirmou Álvaro Amaro.

Da reunião pública não se chegou a nenhuma conclusão, embora o executivo tenha levado as várias propostas de localização do Arco. A próxima etapa é agendar uma nova reunião para Abril, com o objectivo de tipificar as vantagens e desvantagens das várias localizações. A fase seguinte virá posteriormente, com a abertura do concurso público e apresentação do caderno de encargos. As obras devem começar em 2018.

Deixe uma resposta