Freguesia do Samouco luta por agência bancária e ATM

2
35
visualizações

O presidente da Junta, António Almeirim, insurge-se contra fecho de balcão do Crédito Agrícola na vila e deixa recado à administração: “Tenham coragem e digam à população que querem fechar”

Luís Marques, do Conselho de Administração da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Entre Tejo e Sado, acompanhado pelo gerente dos balcões de Samouco e Alcochete, informou o presidente da Junta de Freguesia do Samouco, António Almeirim, que a dependência bancária fechará portas em definitivo na vila samouquense.

- Pub -

A informação foi transmitida ao autarca no decorrer de uma reunião realizada recentemente nas instalações da Junta de Freguesia, com os responsáveis da unidade bancária a alegarem como justificação a “falta de lucros e movimento” no balcão do Samouco, disse António Almeirim ao DIÁRIO DA REGIÃO.

“Até disseram que este balcão apresenta já alguns prejuízos”, acrescentou o autarca, que, no entanto, manifesta-se surpreendido pela “diferente” postura assumida perante os clientes pela Caixa de Crédito Agrícola, entretanto encerrada no Samouco desde o assalto, com recurso a explosão por gás, à caixa multibanco que detinha no exterior das instalações, a 29 de Dezembro último.

“Os clientes, como eu, receberam em casa uma carta a dizer que enquanto durassem as obras de reabilitação das instalações deveriam deslocar-se aos balcões mais próximos, fora da localidade”, lembra o presidente da Junta, defendendo de seguida: “Ora, subentende-se pelo teor desta mensagem que o objectivo da Caixa Agrícola seria o de voltar a abrir portas após a conclusão das obras. A versão acaba, assim, por não coincidir com o que nos transmitiram.”

O autarca diz-se “admirado” com a situação e deixa um recado à administração da unidade bancária: “Seria melhor que tivessem coragem e dissessem à população que querem fechar o balcão no Samouco.”

Junta disponibilizou três locais para receber nova caixa multibanco

Quanto ao facto de a população da freguesia estar agora privada de acesso a qualquer caixa multibanco – uma outra ATM, de uma dependência bancária que existia na vila e havia também fechado portas, fora assaltada anteriormente, pelo mesmo método, sem que tivesse sido reimplantada –, António Almeirim mostra-se esperançado numa solução.

“Logo no mesmo dia do assalto à ATM da Caixa Agrícola manifestámos disponibilidade à entidade bancária para acolhermos a instalação do serviço em três outros locais à escolha: o próprio edifício da Junta de Freguesia; as instalações onde se encontram os sanitários na Praça da República; e o Mercado Municipal”, explicou, reforçando: “Ficaram de estudar qual seria a opção mais viável e de nos darem uma resposta. Estamos agora a aguardar.”

A concluir, o presidente da Junta diz acreditar que o Samouco irá manter o serviço de ATM. “Acredito que vão manter o multibanco e que o local a escolher será o edifício da Junta de Freguesia”, rematou.

Comentários

- Pub -